Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 30 de maio de 2018 - 03:05


Como superar a dor da separação

Conheça os 3 erros mais comuns após o término de um relacionamento e aprenda como dar a volta por cima com as dicas de Renato e Cristiane Cardoso

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 10 anos o número de divórcios no Brasil cresceu assustadoramente. A pesquisa indica um aumento de 160% entre 2004 e 2014.

O fato é que uma separação sempre deixará sequelas, não somente emocionais, mas, em muitos casos, também físicas. É o que aponta uma pesquisa feita por cientistas da Universidade de Michigan que, após entrevistarem mais 1,2 mil pessoas por 15 anos, concluíram que aquelas que haviam passado pela experiência do divórcio sofreram com mais problemas de saúde do que as que continuavam casadas.

As etapas emocionais enfrentadas numa separação se assemelham com as da perda de um ente querido. É o chamado luto após o término de uma relação.

O especialista em Tanatologia (estudo científico da morte), José Aroldo Escudeiro, explica que toda perda representa uma morte. Ela pode ser física ou simbólica, os efeitos são os mesmos, porém, quando a perda é causada pela morte física, fecha-se o ciclo daquela relação. O que não acontece quando a perda é causada pelo divórcio, em que o objeto de apego ainda existe. “Se ainda existe um vínculo de amor por parte de quem perdeu, vai haver uma dificuldade maior de elaborar o luto porque o objeto de apego ainda existe”, conclui Escudeiro.

Para Renato Cardoso, apresentador do programa The Love School (A Escola do Amor), transmitido aos sábados, ao meio-dia, pela Record TV, é muito importante a pessoa se livrar de tudo aquilo que traz lembranças do ex, como objetos, presentes e fotos, mas, sobretudo, o mais importante é buscar a cura interior, cuidar das feridas, porque uma vez curada, a pessoa não terá problema em lembrar ou falar do passado, será como uma cicatriz que não causa mais dor.

De acordo com Cristiane Cardoso, também apresentadora do The Love School, as pessoas normalmente cometem 3 erros depois da separação:

1 – Entram em outro relacionamento antes de estar curada.

2 – Concentram todas as suas forças na carreira como forma de esquecer a dor que está sentindo. Enganam-se ao achar que as conquistas irão curar essa dor.

3 – Decidem “curtir a vida” e caem nas noites e baladas. Curtir a vida é estar bem consigo mesma, se curar interiormente para, então, estar pronta para curtir, de fato, a vida ao lado de outra pessoa.

Para Renato Cardoso, infelizmente, nem sempre é possível evitar a separação, mas isso não é o fim. “Você pode começar de novo e não errar novamente”, ressalta.

Veja abaixo algumas dicas do casal para superar a dor da separação:

– Ela é um processo de várias fases, se você passou ou está passando por uma, tenha coragem para enfrentar cada uma delas.

– Avalie todo o processo que levou ao fim do casamento e identifique as suas falhas.

– Não mintam e não evitem responder perguntas sobre a separação para seus filhos, para que eles não tirem suas próprias conclusões e acabem até se sentindo culpados pela separação dos pais.

– Se cuide. Não deixe que o término do relacionamento seja o término da sua vida. Erros podem se tornar grandes lições se você souber aproveitá-los e fazer o melhor deles. Então, invista em você e aproveite essa experiência para melhorar da próxima vez.

Se você está vivendo uma crise no seu relacionamento e deseja uma restauração ou talvez já tenha até se divorciado e reconhece que precisa curar o seu interior, venha participar da Terapia do Amor, que acontece todas as quintas-feiras, no Templo de Salomão ou em uma Universal mais próxima da sua casa. Consulte aqui os endereços.


  • Por Jeane Vidal / Foto: istock 


reportar erro