Rede aleluia
Como realizar e manter o seu sonho de empreender?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 25 de Julho de 2021 - 00:05


Como realizar e manter o seu sonho de empreender?

Pesquisas apontam um aumento expressivo de novos negócios no Brasil. Saiba como agir para se tornar um empreendedor de sucesso

Como realizar e manter o seu sonho de empreender?

O empreendedorismo no Brasil vem crescendo ao longo dos anos. E, apesar de muitas empresas terem fechado as portas nos últimos meses por causa da pandemia de Covid-19, em 2020, o Brasil registrou o maior número de novos empreendedores em toda a sua história.

Segundo um levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), desde o início da pandemia já são mais de 32,6 milhões de novos empreendedores no País – o que representa 23,4% da população adulta. Os dados apontaram que 50,4% dos entrevistados enxergaram no negócio próprio uma forma de suprir as necessidades e 82% quiseram empreender por causa do desemprego. Entre março e dezembro de 2020, os microempreendedores individuais (MEIs) foram os que tiveram maior aumento (13,23%), segundo o Portal do Empreendedor. Há mais números positivos: só em março de 2021, o País registrou a criação de mais de 351 mil novas empresas – um aumento de 17,9% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Para quem deseja empreender, as perspectivas são promissoras, tendo em vista o crescimento econômico que está em aceleração em virtude do avanço da vacinação contra a Covid-19.

O analista econômico Caio Mastrodomenico, que também é CEO da Vallus Capital, avalia que os brasileiros têm interesse em empreender, mas que alguns ainda não conseguiram tirar o sonho do papel. “O brasileiro consegue enxergar novas oportunidades e os novos negócios surgem da soma de necessidade e oportunidade. Quem nunca sonhou em ter seu próprio negócio? A maioria, mas, para alguns, a falta de conhecimento, o excesso de regulação e o medo acabam fazem com que deixem seus projetos em segundo plano”, diz.

Fé para permanecer
O Bispo Leandro Zangarini, (foto abaixo) responsável pelo Congresso para o Sucesso, realizado às segundas-feiras no Templo de Salomão, em São Paulo, explica que a Fé e o Pacto com Deus são aliados na realização de projetos pessoais e impedem que sentimentos como medo, incapacidade e dúvidas dominem o empreendedor. “A ideia é aliar sua força de vontade, seus sonhos e seus projetos a Deus. Quando a pessoa faz um Pacto com Deus, Ele a capacita naquilo que lhe falta e para que se torne uma empreendedora de sucesso.”

O Bispo explica como a parceria com Deus acontece: “para muitos, por exemplo, falta direção. Então, Deus dá essa direção a ela. Se a pessoa está fraca e desanimada, Deus dá ânimo, coragem e motivação”. Ele afirma que a visão do profissional muda quando Deus está à frente de tudo: “a escolha que você faz hoje refletirá em sua vida amanhã. Se você escolher ter um Pacto com Deus, então sua visão mudará e, assim que isso acontecer, sua condição também mudará”, assegura.

Dívidas e frustrações
O empresário Marcelo Correa de Araújo, (foto abaixo) de 48 anos, sempre sonhou se tornar um empreendedor. Aos 15 anos, ele já trabalhava e nutria o desejo de prosperar, mas convivia com as frustrações causadas pelos problemas financeiros e familiares. Quando ele se casou com Sandra Sousa de Araújo, acreditou que se livraria dos sentimentos negativos, mas isso não aconteceu. Marcelo precisou morar de favor com a esposa na casa de sua mãe. Dessa forma, ele continuou se enxergando como derrotado e foi nessas condições que o filho do casal nasceu.


Marcelo conta que abriu várias empresas na tentativa de prosperar e mudar a vida de sua família, mas só conseguia acumular dívidas.

“Depois de muitas tentativas, fiquei endividado. Devia mais de R$ 100 mil e estava em um beco onde não enxergava a saída. Minha vida era só fracasso, desespero, angústia e depressão”, conta.

Sandra lembra que, apesar de morar com a sogra, continuava vendo sua família passar por momentos difíceis, o que abalou também seu casamento. “Quem casa quer casa, mas não tínhamos condições de ter a nossa. Eu queria ajudar meu marido a sair daquela humilhação, mas não via solução. Até que meu pai nos convidou para conhecer a Universal”, relata.

Marcelo diz que só aceitou o convite para agradar ao sogro, mas que, ao participar das reuniões, passou a ter uma visão diferente. “Me tornei dizimista fiel, fiz um Pacto com Deus e me lancei na Fogueira Santa. Eu pedia para que Deus transformasse a minha vida, mas que fosse de dentro para fora, e Ele me respondeu já no meu primeiro sacrifício no Altar. Tive um encontro com Ele e meu interior mudou.”

Ao exercer a Fé, Marcelo e Sandra receberam a paz interior e a vida do casal foi se transformando. Além disso, depois de nove anos trabalhando em uma empresa, Marcelo passou a receber o salário de um executivo de sucesso, pagou todas as dívidas e recebeu de Deus a direção de sair do emprego. Assim, mais uma vez, ele se lançou no Altar. “Não neguei o pedido de Deus e fui para o Altar me entregar por inteiro na certeza de que Ele era comigo. A partir daquele momento eu só tinha a certeza de que Ele faria algo extraordinário. A minha vida já tinha sido transformada, mas faltava aquilo que eu desejava desde os 15 anos: meu negócio. Me entreguei e Ele me abençoou totalmente.”

Marcelo colocou em prática os ensinamentos adquiridos no Congresso para o Sucesso e, logo em seguida, Deus lhe deu a visão de abrir um negócio. A empresa que ele abriu cresceu e se tornou bem-sucedida no ramo de locação de automóveis. Ele ainda adquiriu uma agência de venda de veículos.

Ele fala da transformação em sua vida: “tudo mudou.Tenho um casamento abençoado, dou o melhor para a minha família, moramos em um apartamento de alto padrão no Rio de Janeiro, compramos outra propriedade para investimento e minha esposa tem uma loja de roupas. Mesmo em meio à pandemia, seguimos prosperando”. Ele destaca a importância do sacrifício: “a Fogueira Santa é algo tão íntimo em minha vida que eu não me nego a participar, pois sei que é Deus me preparando para algo maior. Ele é meu sócio nessa jornada”, conclui.

O medo de não dar certo
Quando a pessoa entende a importância da parceria com Deus, ela deixa de depender do próprio conhecimento. Foi o que aconteceu com o advogado previdenciário Anderson de Azevedo Coelho, (foto abaixo) de 42 anos. Quando era criança, ele compartilhou das dificuldades enfrentadas por seus pais. Aos 8 anos, ele já ajudava o pai em um supermercado e, aos 14, teve seu primeiro registro em carteira profissional ao ser contratado por uma empresa de ônibus. Ele também lembra que foi vendedor de picolés em circo, servente de obras, garçom e motorista.

“Meus pais eram do Nordeste e viveram muitas privações para sustentar a mim e a meu irmão. Enfrentei muitas barreiras para me formar. Na época da faculdade, recebia ameaças de que não teria minhas provas corrigidas, em virtude de inadimplência. Eu trabalhava em três locais para custear meus estudos”, recorda.

Nesse período, ele só acumulou dívidas. Quando estava desempregado e sem perspectiva de arrumar uma nova colocação, um amigo o convidou para conhecer a Universal. Anderson diz que inicialmente debochou do convite, mas ouviu do colega que, assim como a vida dele tinha sido transformada, a de Anderson também seria.

Então, ele foi às reuniões na Igreja, seguiu as orientações dos pastores, tornou-se dizimista e usou a Fé que antes desconhecia. Foi também na Universal que ele conheceu a assistente parlamentar Michele Rosa Zanardi Coelho, de 42 anos. Eles se casaram em 2000 e foram morar de favor em uma casa cheia de rachaduras que causavam goteiras em dias de chuva. “Apesar de passarmos vergonha por morarmos de favor, seguimos sendo fiéis a Deus e usando a nossa Fé no Altar.”

Anderson diz que acreditava que Deus daria a ele a direção de como abrir seu escritório. “Em 2003, me formei e meu primeiro processo foi como réu da faculdade, que me processou por causa da inadimplência, mas eu tinha um sonho, que era mudar completamente a história da minha vida, e ninguém tirava isso de mim”, enfatiza.

Ele reconhece que, depois de formado, tinha medo de abrir seu escritório e falir, mas que, ao receber o Espírito Santo, sua visão mudou.

“As dificuldades deixaram de ser um problema, pois, a partir do momento que recebi o Espírito Santo, elas se tornaram um trampolim para o meu crescimento.” Ele conta o que aconteceu depois que perdeu o medo: “me tornei intrépido e abri meu escritório em um espaço alugado. Aprendi muito também frequentando as palestras do Congresso para o Sucesso. A pandemia surgiu, mas coloquei em mente que, enquanto uns choram, outros vendem lenços, ou seja, não existem barreiras nem limites”.

Anderson afirma que não deixava de ser fiel ao Altar e que, aos poucos, ele foi prosperando e sempre manteve a certeza de que Deus estava com ele. Então, por meio do Pacto com Deus, ele adquiriu o escritório próprio e o carro que sonhava e, hoje, vive com a esposa em harmonia em um apartamento com o conforto que sempre sonharam. “As pessoas me veem realizado e acham que isso acontece da noite para o dia, mas não é assim. Há 20 anos sou dizimista, ofertante e uso a Fé sacrificial no Altar. Isso é fundamental e, da mesma forma que não abro mão do Espírito Santo, não abro mão de honrar ao meu Deus”, finaliza.

Ele deixou de ser “o falido”
Em Itaquera, zona leste de São Paulo, vive o empresário Francisco de Lima Oliveira, (foto abaixo) de 36 anos, que aprendeu a consolidar seu negócio no ramo de pintura e reformas. Quem o conheceu no passado se impressiona com a mudança radical em sua vida. Na juventude, ele se envolveu com o tráfico de drogas. “Eu dei muito trabalho para os meus pais. Aos 18 anos, traficava no bairro e até me envolvi com tráfico internacional. Eu usava crack para preencher o vazio que eu tinha, não acreditava em nada nem em ninguém e também praticava furtos e assaltos. Eu era um caso perdido.”

Ele escondeu os vícios de Adriana Aurora da Silva, enfermeira de 42 anos com quem, em 2013, ele se casou. Eles foram morar em uma casa alugada onde passavam muitas dificuldades financeiras. Ela declara que nas duas primeiras semanas de matrimônio se sentia em um paraíso, mas que logo conheceu a outra face do marido. “Na terceira semana vivi um inferno ao descobrir os vícios dele. Ele chegava bêbado e drogado, quebrava tudo em casa e me agredia. Ele era um amor em um dia e no outro se transformava em um monstro. Até os vizinhos ficavam apreensivos e foi nesse cenário que tivemos um casal de filhos”, recorda.

Francisco conta que desejava mudar, mas não conseguia. Adriana já estava decidida a se divorciar, mas, em 2019, uma vizinha convidou o casal para ir a uma reunião na Universal. “Eu levei a oportunidade a sério. Fiquei firme nas correntes de libertação e logo me livrei dos vícios. Passei então a lutar pelo meu casamento, pois eu ainda era o mesmo homem”, detalha.

Nesse período ocorreu a campanha de Fogueira Santa e Francisco entendeu que precisava sacrificar a própria vida. “Me lancei no Altar, deixei todo o meu passado e coloquei a minha vida no envelope. Na época, eu tinha uma empresa que não faturava nada. Eu só ganhava o suficiente para pagar as contas e resolvi colocar tudo no Altar.”

Depois de cumprir seu primeiro voto, ele se dedicou a buscar o Espírito Santo, pois desejava ter sua natureza transformada. E foi o que aconteceu: Francisco deixou de ser o empresário falido quando a Presença de Deus habitou em seu ser. Adriana seguiu a mesma Fé e, em seguida, seu casamento foi restaurado.

Ao frequentar o Congresso para o Sucesso, Francisco recebeu de Deus a direção de divulgar seus serviços na internet em sua própria casa e formou sua carteira de clientes. Como fruto da Fé, hoje a família tem um patrimônio muito bem avaliado, casa própria, casa de praia, carros e uma vida de qualidade. “Hoje minha esposa tem um novo marido, não brigamos mais e nossos filhos têm bons exemplos dentro de casa. Tenho alegria, a direção de Deus e a certeza da minha Salvação. Aprendi a empreender, mas o meu maior patrimônio, sem dúvida, é o Espírito Santo”, finaliza.

A parceria com Deus
Você também pode empreender e ser bem-sucedido nos negócios como mostraram os exemplos acima. Para isso, entregue seus sonhos a Deus. As dificuldades surgirão, mas aqueles que têm um Pacto com Ele sempre terão a direção para concretizar seus planos. Basta uma ideia vinda de Deus para que você se torne grande.


Como realizar e manter o seu sonho de empreender?
  • Kelly Lopes - Foto: Getty images 


reportar erro