Rede aleluia
Como o excesso de vaidade pode levar a consequências irreparáveis
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 3 de Agosto de 2022 - 14:08


Como o excesso de vaidade pode levar a consequências irreparáveis

A britânica Nickie Murtagh queria ficar bronzeada, mas acabou enfrentando o câncer de pele

Como o excesso de vaidade pode levar a consequências irreparáveis

Anos de exposição ao sol para ficar bronzeada deixaram a britânica Nickie Murtagh com câncer de pele e um buraco na cabeça. Hoje ela dedica a vida a alertar sobre os riscos de exposição excessiva aos raios UV.

O que aconteceu:

  • O informativo The Sun mostrou a história de Nickie Murtagh, de 37 anos, que aos 20 anos começou a tomar banhos de sol semanais sem a proteção adequada, para ficar bronzeada.
  • exposiçãoNa reportagem ela disse ter ficado viciada na prática. Mas, em 2019, ela notou o aparecimento de uma mancha pequena que crescia com o tempo e um cisto no topo da cabeça. Ela ia ao médico, que não suspeitou de nada grave.
  • Até que, em maio de 2018, Nickie foi diagnosticada com carcinoma basocelular, uma das formas mais comuns de câncer de pele.
  • Ela passou por uma cirurgia para retirar o nódulo e o tecido cancerígeno. Além disso, um enxerto de pele foi retirado da coxa para cobrir o buraco na cabeça. Exames posteriores mostraram que ela estava livre do câncer.
  • “Fiquei com uma cratera na cabeça. Estou sempre preocupada com o retorno (ao médico), pois o câncer de pele geralmente é recorrente. O medo é real e nunca desaparece”, confessou. Nickie também tem manchas (melasma) no rosto.

O que isso nos faz refletir:

  • O exagero em busca de beleza, se encaixar em um padrão, agradar a si ou outros, têm feito parte da cultura da nossa sociedade. No caso de Nickie foi o exagero à exposição solar (e para piorar sem proteção). Para outras é o excesso de cirurgias, procedimentos, vitaminas, etc.
  • O principal problema é que qualquer excesso, cedo ou tarde, trará consequências.
  • A Bíblia traz uma definição do que a beleza significa: “Enganosa é a beleza e vã a formosura(…)” Provérbios 31.30
  • Ou seja, “ela não é fundamental, não é uma virtude, não determina a felicidade do ser humano. E se a beleza natural e sem grandes enfeites é caracterizada como ilusória, o que diremos da artificial? Isso é um grito num alto-falante para um mundo que ama o belo, a elegância, a simetria, a perfeição das curvas, das formas, dos músculos, da pele, do cabelo… e que paga caro por isso”, reflete a escritora Núbia Siqueira.
  • “Será que o excesso e o desequilíbrio não provam uma ausência latente no interior humano? Não estou dizendo que podemos todos ‘embarangar’ de vez e esquecer que temos um corpo a zelar. Mas aparência não é tudo na vida e não vale tudo para conquistá-la. A atração física tem o seu lugar num relacionamento, mas não pode ser a prioridade. Aparência pode ajudar a conquistar um trabalho, mas não o mantém. Tenhamos em alta prioridade os valores, pois eles não envelhecem, não enrugam e não embotam”, afirma.

Como o excesso de vaidade pode levar a consequências irreparáveis
  • Rafaella Rizzo / Fotos: iStock - Reprodução 


reportar erro