Rede aleluia
Cardeal da Igreja Católica foi preso por ajudar ativistas pró-democracia na China
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 21 de Setembro de 2022 - 19:31


Cardeal da Igreja Católica foi preso por ajudar ativistas pró-democracia na China

O bispo da Igreja Católica da Ásia foi acusado pelo regime comunista chinês. Entenda

Cardeal da Igreja Católica foi preso por ajudar ativistas pró-democracia na China

Um importante bispo da Igreja Católica da Ásia, o cardeal Joseph Zen Ze-kiun e outras quatro pessoas serão julgadas, após serem acusadas pelo governo comunista da China de não registrar de forma correta um fundo de ajuda para pagar despesas judiciais de ativistas pró-democracia de Hong Kong.

Atualize-se rapidamente:
  • Em maio deste ano, o cardeal Joseph Zen Ze-kiun, de 90 anos, foi preso, junto com outras quatro pessoas, sob acusação do governo chinês por não registrar corretamente o Fundo de Ajuda Humanitária 612.
  • O Fundo de Ajuda Humanitária 612 foi criado para ajudar manifestantes que são contra a opressão comunista do governo chinês e pró-democracia. Contudo, o fundo foi destruído pelo governo do país no ano passado.
  • O cardeal Joseph Zen aguarda julgamento em liberdade, após ter pago fiança.
  • Se o cardeal Joseph Zen e as outras pessoas forem condenadas poderão pagar, cada um, uma multa de cerca de US$ 1,75 mil ou até mesmo serem presos.
  • O julgamento do cardeal estava previsto para acontecer na última segunda-feira (19) e duraria até a sexta-feira (23), porém, a audiência foi adiada depois do juiz encarregado testar positivo para COVID-19. Uma nova data ainda será divulgada.
Por que isso importa:

Mais uma vez o totalitarismo do governo chinês coloca em xeque como o regime comunista vai contra qualquer tipo de liberdade, principalmente a liberdade religiosa e cristã. 

Notícias recentes mostram como cristãos estão sendo perseguidos no país e até proibidos de manifestar a sua fé.

Confira outras notícias sobre a perseguição e opressão na China:

Cresce repressão comunista na China contra os cristãos

Na China, cristãos são presos por vender Bíblia em áudio

Polícia chinesa rastreia cristãos, após imagens de batismos serem postadas no WeChat


Cardeal da Igreja Católica foi preso por ajudar ativistas pró-democracia na China
  • Redação / Foto: iStock 


reportar erro