Rede aleluia
Candidato da maconha diz que tem apoio de Lula
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 23 de Setembro de 2022 - 13:55


Candidato da maconha diz que tem apoio de Lula

Dário Moura é candidato a deputado federal pelo PSOL e viralizou com música de campanha que também pede a legalização da droga

Candidato da maconha diz que tem apoio de Lula

Nos últimos dias, um jingle de campanha chamou a atenção nas redes sociais. A música, em ritmo de funk, diz: “Boi, bala e Bíblia só nos envergonha. Agora queremos ver é a bancada da maconha”.

O apoio é à legalização da maconha e uma crítica a três das mais fortes frentes parlamentares do Congresso Nacional: Bancada do Agronegócio, Evangélica e da Segurança Pública.

Saiba mais:

  • A música é parte da campanha do candidato a deputado federal pelo PSOL, Dário de Moura, de 57 anos. Ele mora em Belo Horizonte e defende o uso medicinal e recreativo do entorpecente.
  • Em entrevista à revista Veja ele também afirmou ser usuário da droga há quase 40 anos. “Fumo maconha, graças a Deus, desde os meus 20 anos”, disse.
  • Ele é filósofo, assessor parlamentar e pela quarta vez disputa um cargo político. Em 2016 e 2020 foi candidato a vereador da capital mineira e em 2018 a deputado estadual, de acordo com registros do Tribunal Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG).
  • O vídeo foi postado no último 19 de setembro e, dois dias depois, bateu a marca de 1 milhão de visualizações no Tik Tok.
  • Ele também apoia a candidatura do ex-presidente Lula. Na mesma entrevista contou ter conversado com ele sobre sua ideologia pró-cannabis. “Lula simplesmente manifestou apoio e carinho pela pauta, mas sem dar detalhes”.

O que isso mostra:

  • Esta é mais uma prova de que é impossível um cristão (verdadeiro) ser de esquerda.
  • Afinal, espera-se que o cristão se guie pelos princípios da Bíblia e apoie os pensamentos contidos na Palavra de Deus.
    Já as pautas defendidas pela esquerda vão contra tudo que o Altíssimo defende: família, fé, unidade e formas de governar.
  • Ou seja, estes dois posicionamentos são opostos entre si. Portanto, “se você se diz cristão e ainda vota na esquerda, há apenas duas possibilidades: ou você não segue realmente os ensinamentos do cristianismo ou os segue e ainda não entendeu o que a esquerda é verdadeiramente”, diz o Bispo Renato Cardoso.

Entenda mais:

O programa Entrelinhas abordou este assunto com o objetivo de refletir sobre esses dois pontos: a ideologia da esquerda e o verdadeiro cristianismo. “A intenção não é confrontar, nem criticar quem é de esquerda, mas refletir sobre a ideologia. Não estamos sugerindo uma separação entre cristãos e pessoas da esquerda”, alerta o Bispo.

Assista o programa no vídeo abaixo:


Candidato da maconha diz que tem apoio de Lula
  • Rafaella Rizzo / Fotos: Reprodução redes sociais 


reportar erro