Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 31 de janeiro de 2020 - 19:40


Campanha nacional arrecada produtos de higiene para os detentos

A iniciativa pretende beneficiar cerca de 500 mil presos. Segundo especialista, a má higienização dos reclusos pode comprometer a saúde deles e também do restante da sociedade.

A Universal nos Presídios (UNP) – programa social mantido pela Igreja Universal do Reino de Deus – está promovendo mais uma campanha nacional para arrecadar itens de higiene pessoal para detentos. O objetivo é beneficiar no mínimo 500 mil presos em todo o Brasil.

Quem quiser ajudar, pode doar um dos itens indicados abaixo e entregar em qualquer templo da Universal até o dia 29/2. A distribuição dos donativos está prevista para o início do mês de março.

As penitenciárias brasileiras só começaram a distribuir kits de higiene para a população carcerária a partir de 2017, quando a Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, aprovou o Projeto de Lei 3461/15.

Mesmo assim, segundo o responsável pela UNP no país, Clodoaldo Rocha, o que os detentos recebem do governo não é suficiente para manterem a higiene em dia. “Estamos vendo a realidade deles quase que diariamente. A necessidade lá dentro é muito grande”, explicou.

Na campanha de 2019, a UNP entregou mais de 160 mil kits de higiene aos apenados. “Este ano, além de querer beneficiar pelo menos três vezes mais reclusos, pretendemos fazer as entregas simultaneamente em todo o país”, finalizou Clodoaldo.

 O perigo da má higienização

Para o infectologista Jander Bucker, a má higienização dos detentos pode comprometer a saúde deles e também do restante da população. Ele afirma que as pessoas que cumprem pena, por estarem confinadas em um só local, são mais vulneráveis a enfermidades e epidemias.

Em Roraima, por exemplo, a Secretaria Estadual de Saúde divulgou recentemente que os presos da Penitenciária Agrícola do Monte Cristo, em Boa Vista (RR) foram diagnosticados com piodermite – uma infecção de pele causada por bactérias e resultante de uma sarna não tratada. Outros, apresentavam doenças contagiosas, como tuberculose e Aids.

“As penitenciárias não fazem um check-up nos detentos prestes a ganhar a liberdade, para saber qual a atual situação de saúde deles. Por isso, é essencial ajudar os presos a manterem a higiene pessoal em dia, pois assim, podemos evitar que tanto os detentos como a população, sejam contaminados com alguma dessas patologias”, finalizou Bucker.

O que doar?

Se você é uma das pessoas que fará parte desse mutirão da solidariedade, fique atento as exigências impostas pelos presídios em relação aos donativos destinados a quem cumpre pena:

  • Escova de dente
  • Absorvente
  • Papel higiênico
  • Creme dental
  • Shampoo e condicionador
  • Sabonete da cor branca
  • Barbeador de uma lâmina

 


  • Unicom 


reportar erro