Rede aleluia
Brasil compra 100 milhões de doses de vacina contra COVID-19
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 31 de julho de 2020 - 17:23


Brasil compra 100 milhões de doses de vacina contra COVID-19

15 milhões de brasileiros estarão vacinados ainda em 2020

Brasil compra 100 milhões de doses de vacina contra COVID-19

O secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde Arnaldo Correia de Medeiros anunciou, na última terça-feira (28), que, pelo menos, 15 milhões de brasileiros estarão vacinados contra a COVID-19 ainda em 2020.

De acordo com Medeiros, o Governo Federal já assinou contrato com a Universidade de Oxford e com a indústria farmacêutica AstraZeneca, responsável por produzir a vacina inglesa.

Esse contrato prevê a entrega de 15 milhões de doses da vacina em dezembro. Mais outras 15 milhões de doses em janeiro e mais 70 milhões de doses a partir de março.

No total, são 100 milhões de doses compradas. Além disso, o contrato também prevê o fornecimento da tecnologia necessária para a produção no Brasil. Essa produção ficará a cargo da Fundação Oswaldo Cruz.

A expectativa é que a população inteira do País esteja imune ao novo coronavírus já no primeiro semestre de 2021.

A vacina de Oxford está na fase final de testes, inclusive com dezenas de milhares de brasileiros voluntários. Até o momento, os resultados são positivos. Todavia, caso a vacina não seja aprovada ao final dos testes, o contrato é encerrado e o Brasil não terá prejuízo financeiro.

Para saber mais sobre os testes dessa vacina, clique aqui.


Brasil compra 100 milhões de doses de vacina contra COVID-19
  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro