Rede aleluia

Notícias | 25 de novembro de 2019 - 17:19


Bom comportamento define miss em presídio do Rio de Janeiro

Beleza e simpatia são requisitos secundários para escolher “Garota TB”.

Em vários presídios femininos do Brasil acontecem, regularmente, concursos que elegem a “miss” daquela unidade. O programa social Universal nos Presídios (UNP) apoia e até organiza muitos desses eventos, que são uma poderosa ferramenta de estímulo ao bom comportamento das detentas e, assim, de reinserção social.

Por exemplo, no dia 13/11, o presídio feminino de Talavera Bruce, em Bangu (RJ), virou cenário para eleger a “presidiária mais bela” da unidade. A UNP ofereceu toda a decoração e estrutura do evento, além de um coffe break para todos os presentes. Cerca de 300 pessoas foram beneficiadas.

A estética não foi o principal requisito para que as detentas disputassem o 1º lugar. De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), o concurso “Garota TB”, que está em sua 14º edição, tem como objetivo eleger a interna mais comportada do complexo, para depois avaliar beleza e simpatia.

A beleza do bom comportamento

Segundo a diretora da unidade, Raquel Thomé, o evento deste ano superou as expectativas. “Tivemos ao todo, 60 inscritas, o maior número até hoje. É muito gratificante ver a integração entre elas”, ressaltou a diretora.

Para Fabíola Silva, responsável pela UNP feminina do estado carioca, o evento também foi uma grande oportunidade para os familiares visitarem as internas. “Normalmente, a maioria deles, não se sente confortável em levar crianças para dentro da unidade, por exemplo. E o concurso proporcionou a todos, um ambiente familiar que muitos não tinham há anos”, explicou.

Resultado final

As três vencedoras, além da coroação e das faixas, foram premiadas com ventilador, secador e prancha de cabelo.

Jenifer Oliveira, vencedora da Edição 2019, pode rever seus três filhos e grande parte da família, que acompanhou o desfile e comemorou a vitória.


  • Unicom / Fotos: Cedidas 


reportar erro