Rede aleluia
Bom comportamento define miss em presídio do Rio de Janeiro
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 25 de novembro de 2019 - 17:19


Bom comportamento define miss em presídio do Rio de Janeiro

Beleza e simpatia são requisitos secundários para escolher “Garota TB”.

Bom comportamento define miss em presídio do Rio de Janeiro

Em vários presídios femininos do Brasil acontecem, regularmente, concursos que elegem a “miss” daquela unidade. O programa social Universal nos Presídios (UNP) apoia e até organiza muitos desses eventos, que são uma poderosa ferramenta de estímulo ao bom comportamento das detentas e, assim, de reinserção social.

Por exemplo, no dia 13/11, o presídio feminino de Talavera Bruce, em Bangu (RJ), virou cenário para eleger a “presidiária mais bela” da unidade. A UNP ofereceu toda a decoração e estrutura do evento, além de um coffe break para todos os presentes. Cerca de 300 pessoas foram beneficiadas.

A estética não foi o principal requisito para que as detentas disputassem o 1º lugar. De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), o concurso “Garota TB”, que está em sua 14º edição, tem como objetivo eleger a interna mais comportada do complexo, para depois avaliar beleza e simpatia.

A beleza do bom comportamento

Segundo a diretora da unidade, Raquel Thomé, o evento deste ano superou as expectativas. “Tivemos ao todo, 60 inscritas, o maior número até hoje. É muito gratificante ver a integração entre elas”, ressaltou a diretora.

Para Fabíola Silva, responsável pela UNP feminina do estado carioca, o evento também foi uma grande oportunidade para os familiares visitarem as internas. “Normalmente, a maioria deles, não se sente confortável em levar crianças para dentro da unidade, por exemplo. E o concurso proporcionou a todos, um ambiente familiar que muitos não tinham há anos”, explicou.

Resultado final

As três vencedoras, além da coroação e das faixas, foram premiadas com ventilador, secador e prancha de cabelo.

Jenifer Oliveira, vencedora da Edição 2019, pode rever seus três filhos e grande parte da família, que acompanhou o desfile e comemorou a vitória.


Bom comportamento define miss em presídio do Rio de Janeiro
  • Unicom / Fotos: Cedidas 


reportar erro