Rede aleluia
Bolsonaro suspende pagamento da conta de luz
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 10 de abril de 2020 - 21:53


Bolsonaro suspende pagamento da conta de luz

Famílias de baixa-renda não precisarão se preocupar com energia elétrica nos próximos meses

Bolsonaro suspende pagamento da conta de luz

O Diário Oficial publicou nesta quarta-feira (8 de abril), a Medida Provisória sobre a conta de energia elétrica das famílias de baixa renda que o presidente Jair Bolsonaro havia anunciado em seu pronunciamento à nação.

De acordo com a MP, famílias de classe econômica mais baixa que possuam consumo mensal de energia elétrica igual ou inferior a 220 quilowatts-hora (kWh) estão isentas do pagamento da conta de luz.

A medida vale para os próximos três meses (de 1º de abril a 30 de junho).

As companhias elétricas, no entanto, não ficarão sem o pagamento. Isto poderia acarretar em uma grande crise de energia, já que a maior parte do valor pago pelos usuários é destinada à manutenção das usinas e á produção de energia.

A energia elétrica dessas famílias será paga com recursos para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), limitado a R$ 900 milhões.

De acordo com o ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque, dessa maneira “o Governo soluciona as duas questões mais urgentes identificadas pelas equipes do Ministério de Minas e Energia e do Ministério da Economia: a perda da capacidade de pagamento dos consumidores de baixa renda, beneficiários da tarifa social, e a perda da capacidade financeira das distribuidoras de energia elétrica, com o aumento da inadimplência e a redução do consumo de energia”.

Clique aqui saiba as principais novidades em relação à pandemia de COVID-19.


Bolsonaro suspende pagamento da conta de luz
  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro