Rede aleluia
As crianças estão de férias e agora?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 19 de Junho de 2022 - 00:05


As crianças estão de férias e agora?

Saiba como e por que é necessário reforçar o vínculo com os filhos neste período

As crianças estão de férias e agora?

O meio do ano está chegando e os pais começam a se preocupar com o que seus filhos farão durante as férias. Trabalhem fora ou não, são os adultos que precisam decidir as atividades da família e, mais do que isso, podem aproveitar a oportunidade para reforçar os vínculos familiares.

Um dos maiores inimigos dessa conexão é a tela, seja da televisão, do computador ou do smartphone. Aliás, o uso excessivo de telas afeta as crianças em todos os sentidos. Um estudo divulgado em março deste ano pelo Ministério da Saúde, por exemplo, mostrou que uma em cada dez crianças brasileiras de até 5 anos tem peso acima do ideal: são 7% com sobrepeso e 3% com obesidade. E o uso de smartphones é uma das principais causas disso, pois as crianças comem mal enquanto usam a tela e passam a preferir, cada vez mais, brincadeiras com pouco ou nenhum movimento.

Para Karin Cristina da Silva, psicóloga clínica, pós-graduada em abordagem centrada na pessoa e educação especial e docente em educação infantil, é importante que a criança chegue à adolescência com hábitos saudáveis bem consolidados. “Se ao longo de seu crescimento ela teve isso em casa, mais tarde fará escolhas melhores. O uso do celular interfere na vida saudável, pois ele pode gerar um comportamento sedentário que pode provocar futuramente obesidade e causar doenças cardiovasculares ou diabetes”, alerta.

Contudo Karin afirma que aproveitar as férias em família é muito mais do que colocar as crianças em movimento: “esse período também serve para aproximar e fortalecer a dinâmica familiar para viver aventuras, descansar e curtir cada instante intensamente. Esses momentos de lazer criam lembranças importantes para a criança e são fundamentais para seu desenvolvimento emocional e físico. Reserve um tempo para brincar com a criança, ler, conversar, fazer um piquenique e dar abraços (veja mais dicas no quadro ao lado). Esqueça todos os problemas no trabalho, as contas a pagar e aprecie o presente”.

Ela explica que não se trata apenas de estar no mesmo ambiente, mas de cada um aproveitar a presença do outro. “O tempo de qualidade com os filhos é aquele período que você dedica para conhecer melhor a criança, suas angústias, suas preferências e sua rotina. Afinal, por mais que seja seu filho, é uma pessoa independente e em formação e saber mais sobre ela é uma tarefa que requer dedicação e vontade de estar perto”, finaliza.

O Bispo Renato Cardoso também já abordou esse assunto em seu blog e afirma que, se pais e mães quiserem educar de forma justa e eficaz, precisam fazer como Deus: “Ele não apenas nos diz o que devemos fazer, mas também explica por que devemos seguir tal caminho. Deus nos conscientiza acerca das consequências das nossas escolhas. Além disso, é extremamente paciente e amoroso para conosco, deixando, assim, o exemplo de como devemos agir em relação aos nossos filhos”.


As crianças estão de férias e agora?
  • Eduardo Prestes / Arte: Edi Edson 


reportar erro