Rede aleluia
Após muito sofrimento no âmbito familiar, Anderson pensou em tirar a própria vida
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de novembro de 2020 - 21:38


Após muito sofrimento no âmbito familiar, Anderson pensou em tirar a própria vida

Assista ao testemunho completo e saiba como ele teve a vida transformada

Após muito sofrimento no âmbito familiar, Anderson pensou em tirar a própria vida

Anderson tem 29 anos e durante muito tempo de sua vida sofreu com situações de miséria, violência e morte. Por muitas vezes, ele presenciou o pai, que tinha o vício da bebida alcoólica, bater na mãe, a ponto de fazê-la desmaiar. Um dia, ele se voltou contra isso e atacou o pai com uma faca. Que revidou, também, com uma facada no filho.

Depois disso, a mãe de Anderson se separou do pai dele. Desempregada, ela chegou a pegar coisas do lixo para criar o filho. Até que tomou uma decisão extrema e se envolveu com o tráfico de drogas. Chegou a ser detida. Logo, Anderson passou a ter pensamentos de morte. Sentia ódio da mãe e vontade de matá-la, bem como de tirar a própria vida.

“Quando eu consegui levar a faca até o coração, eu já não tinha mais controle da minha mão. O vazio era maior do que a dor. Comecei a ter alucinações. Eu não via, mas sentia a presença de, como se fossem, muitos demônios vindo me buscar (…) passando 20 minutos dessa situação, aconteceu a parada cardíaca”, contou.

Foi quando a mãe de Anderson – que nesse ínterim, já frequentava a Igreja – agiu a sua fé.

Assista ao testemunho completo e saiba como ele teve a sua vida transformada:

Encontro de fé

Se você está passando por um problema semelhante ao de Anderson e não sabe como encontrar uma saída, participe hoje ainda de um encontro de fé e, assim sendo, fique livre de tudo o que impede a sua paz.

Compareça nesta sexta-feira a uma reunião especialmente dirigida a quem sofre com problemas espirituais. Trata-se da Sessão do Descarrego. No Templo de Salomão, em São Paulo, ela acontece às 7h, 10h, 12h, 15h e às 20h.

Ademais, caso esteja em outras localidades, encontre o endereço de um templo da Universal mais perto de sua casa.


Após muito sofrimento no âmbito familiar, Anderson pensou em tirar a própria vida
  • Redação / Foto: Reprodução 

  • Colaborador: 

  • Michele Roza


reportar erro