Rede aleluia
Alcoolismo tem cura: após 20 anos, comerciante conta como se livrou do vício
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 11 de dezembro de 2019 - 18:31


Alcoolismo tem cura: após 20 anos, comerciante conta como se livrou do vício

Brasil tem mais de 4 milhões de alcoólicos. Vício começa aos 12 anos de idade

Alcoolismo tem cura: após 20 anos, comerciante conta como se livrou do vício

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o alcoolismo é uma doença crônica que provoca diversos problemas, tanto para a saúde do alcoólatra, como para a sua família. A patologia também tem sido a vilã para justificar muitos acidentes de trânsito, feminicídio e até ser o ponta pé inicial para alguns adolescentes começarem a usar drogas ilícitas.

Para alertar sobre os riscos da doença e as possibilidades de tratamento, todo 9 de dezembro é celebrado o Dia do Alcoólico Recuperado. A data tem por objetivo homenagear todos os que estão conseguindo se manter abstêmios, além de incentivar outras pessoas a abandonarem o vício também.

A comerciante Aliane Santi, de 47 anos, comemora a data há 7 anos. Ela afirma que se recuperou através do apoio do programa social Vício Tem Cura – atuante em todo o Brasil e em mais 40 países.

“Eu fui escrava do álcool por mais de duas décadas. Não tinha mais perspectiva de vida, pois já tinha tentando de tudo. Foi fundamental ser ajudada por voluntários capacitados que, um dia, passaram pela mesma situação que eu. Eles sabiam exatamente como me tirar daquele quadro deprimente que eu me encontrava”, explicou.

Herdeiros da dependência

Mas o vício em álcool não atinge apenas os adultos. Quase 120 mil jovens brasileiros entre 12 e 17 anos são dependentes de bebida alcoólica, segundo estudo da Fundação Oswaldo Cruz. Muitas vezes, esse hábito é despertado dentro de casa.

Mãe de 4 filhos, Aliane afirma que essa tese tem fundamento. “Eu fui uma péssima mãe quando era viciada. Deixava de ficar com meus filhos para beber. Com isso, incentivei, sem querer, minha filha de apenas 15 anos a começar a beber, até ela ir mais além e virar também usuária de drogas ilícitas”, lamentou.

Atualmente, com o seu bom exemplo e ajuda dos voluntários do Vício tem Cura, Aliane também conseguiu resgatar a filha das drogas.

Recentemente, a OMS divulgou que há mais de 4 milhões de alcoólicos no Brasil.

Saiba mais sobre o programa social

O Vício Tem Cura é um programa social que auxilia no tratamento de dependentes químicos, e outros tipos de compulsões, como remédios, pornografia, jogos e internet. Sem custos ou internações. Em 2018, mais de 3 milhões de pessoas comprovaram que o vício tem cura.


Alcoolismo tem cura: após 20 anos, comerciante conta como se livrou do vício
  • Unicom / Foto: Getty Images 


reportar erro