Rede aleluia
A posição do servo e a importância da santificação
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 19 de Julho de 2022 - 18:35


A posição do servo e a importância da santificação

Confira como foi a Reunião dos Discípulos realizada no último sábado (16)

A posição do servo e a importância da santificação

Na Reunião dos Discípulos realizada no último sábado (16), o Bispo Júlio Freitas deu continuidade ao estudo do livro “Eis-me Aqui, Senhor”, do Bispo Edir Macedo. O tema abordado foi “A posição do servo”, tratado na página 64 do livro. Tendo como base as Palavras do próprio Deus, por intermédio do profeta Malaquias:

“O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome. E vós dizeis: Em que nós temos desprezado o teu nome?” Malaquias 1:6

Dois tipos de pessoas:
  • Diante disso, concluímos que só existem dois tipos de pessoas no mundo, ressalta o Bispo. Os que temem a Deus e os que não O temem. Os que honram a Deus e os que não o honram, os que são filhos de Deus e os que são filhos do diabo. Não importa se são crentes, evangélicos, membro de igrejas, obreiros (as), auxiliares, Pastores ou Bispos.

O primeiro amor:
  • As pessoas que chegaram à posição de sacerdotes e servos é porque fizeram por onde. Não foi por acaso ou brincando que elas se tornaram obreiras, auxiliar, esposa de Pastor ou Bispo. Houve uma entrega, houve o batismo com o Espírito Santo (assim esperamos);
  • Mas tem que haver agora esse cuidado do primeiro amor, de não achar que a posição, o conhecimento bíblico ou o tempo de igreja já garantem a Salvação, pois a Salvação exige que perseveremos até o fim.

Muitas vezes, pelo fato da pessoa que deixou de priorizar a Deus não ver as consequências imediatas do seu relaxo espiritual, ela acredita que está tudo bem, afinal continua trabalhando na obra normalmente, nada aconteceu, então ela segue agindo da mesma forma.

O temor a Deus:
  • “Quando a pessoa teme a Deus, ela sabe que Deus está vendo-a o tempo todo. O fato de não ter havido (ainda) consequência dos seus atos não quer dizer que Deus não está vendo, Deus está só assistindo o que eu estou fazendo”, destaca Viviane Freitas.
  • “Uma coisa que nós temos observado ao longo desses anos acompanhando os obreiros, os servos de Deus em geral, é que todos que esfriaram na fé, perderam o primeiro amor e acabaram sendo reprovados na Obra de Deus, cometeram um pecado em comum. Eles eram muito ativos e muito contados pelo Pastor da igreja, pelos responsáveis da Obra para fazer muitas coisas. Eles faziam, mas já não eram. Ou seja, a pessoa está desprezando a Deus mas está fazendo a Obra”, destaca o Bispo Júlio.

A importância da santificação

Um profissional quando vai exercer sua profissão ou executar um trabalho não ora, tampouco se consagra. Simplesmente porque não é necessário. Mas e quando se trata de fazer a Obra de Deus, o que Deus espera do Seu servo?

“Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo.”  1 Tessalonicenses 4:7,8

Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem ou a igreja, mas a Deus. Deus nos deu o Seu Espírito que é Santo porque encontrou em nós santificação. Daí a importância de você orar, se separar e se dedicar à consagração, para que Deus lhe use no atendimento ao povo, na evangelização, no cuidado das pessoas, não apenas as que já estão na fé, mas também as que ainda serão alcançadas através de você, esclarece o Bispo.

  • Você chegou na posição que chegou e recebeu título se consagrando, se dedicando, mas você pode colocar tudo a perder se faltar essa santificação, que é quando você separa um tempo para Deus, tem vida com Deus, não apenas quando está na reunião, mas, principalmente, no seu dia a dia, quando ninguém está vendo, destaca Viviane.
  • “Uma coisa é você ler e explicar a Bíblia para outra pessoa, outra coisa é você ler a Bíblia para se alimentar, para que Deus fale com você. Nós não somos profissionais, nós somos servos”, acrescenta o Bispo.

Acompanhe a reunião na íntegra:


A posição do servo e a importância da santificação
  • Jeane Vidal / Fotos: iStock e Reprodução 


reportar erro