Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de dezembro de 2018 - 10:52


A importância do diálogo no casamento

De acordo com o Bispo Renato Cardoso existem duas leis para uma comunicação eficaz. Saiba quais são

Segundo especialistas em relacionamento, o diálogo é crucial para um casamento bem-sucedido e feliz.
Muitos atribuem o mérito de uma união duradoura ao amor, outros à paciência, tolerância, cumplicidade e ao companheirismo. De fato, tudo isso é extremamente importante. Mas, se analisarmos bem, o que são todas essas qualidades senão também formas de se comunicar?
Afinal de contas, a comunicação envolve muito mais do que palavras. Envolve atitudes, gestos e até um simples olhar. Muitas vezes, um simples gesto comunica melhor do que qualquer palavra dita. Para o bem ou para o mal.

Sintomas da falta de diálogo

O Bispo Renato Cardoso, especialista em relacionamento, destaca 8 sintomas da falta de diálogo entre o casal:
Um dos dois é muito fechado, não se abre com o parceiro;
– Quando uma das partes ou ambas esperam que o outro adivinhe o que ela quer ou sente;
– Quando os pedidos do parceiro nunca são atendidos;
– Deixam os assuntos se acumular e ficar mal resolvidos;
– Evitam abordar determinados assuntos por temer a reação do parceiro;
– Conversam sobre tudo – trabalho, contas, crianças etc. — mas nunca sobre eles mesmos;
– Não há confiança entre o casal para falar sobre qualquer assunto;
– Não tem um ao outro como melhor amigo;

É mais fácil reclamar

Segundo o Bispo Renato, o grande problema da maioria das pessoas é que quando algo não está agradando a tendência é reclamar, criticar, cobrar ou “fechar a cara”. Em contrapartida, a reação natural de quem está sendo cobrado ou atacado é reagir e contra-atacar. Ou seja, a pessoa reage no calor da emoção e é aí que mora o perigo.
“Mais difícil, porém muito mais eficaz, é você procurar entender o que está acontecendo, pensar numa solução apropriada, e agir conscientemente sobre ela. Entender, exige o uso da mente. Reagir, exige apenas que você sinta, obedeça aos seus instintos — algo que qualquer animal pode fazer.”, aconselha.
Daí a importância do diálogo no casamento. Porém, é preciso saber comunicar, do contrário não surtirá o efeito desejado.

Leis para um diálogo eficaz

O Bispo destaca duas leis para um diálogo bem-sucedido:
– Para uma comunicação inteligente é preciso ouvir e entender o que outro diz, ainda que não concorde. Por isso, se esforce. Pare. Ouça. Não interrompa. Faça perguntas para obter mais informações.
– Preste atenção nos sinais que envia sem palavras. Uma expressão corporal mais aberta e receptiva é um segredo de boa comunicação. Não espere um bom resultado em uma conversa em que você mantém uma postura fechada e defensiva, tom de voz sarcástico, suspiros audíveis. Seu parceiro não é o inimigo. Estar aberto ao diálogo é pré-requisito para que a conversa termine bem. Procure se comunicar com seu cônjuge de forma respeitosa, clara e desarmada.
Para aprender mais sobre o amor inteligente participe da Terapia do Amor que acontece todas às quintas-feiras no Templo de Salomão, às 10h, 15h e 20 horas, à Avenida Celso Garcia, 605, no Brás. Ou se preferir encontre aqui  uma Universal mais próximo de sua casa, onde as palestras são realizadas.
 


  • Jeane Vidal / Foto: Istock 


reportar erro