Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de abril de 2018 - 03:05


A fé que proporciona milagres

Conheça a história de Cristina Bazanella, que enfrentou uma doença infecciosa e quase perdeu uma das pernas

A comerciante Cristina Bazanella Rosa, de 35 anos, passou por momentos difíceis por causa de um grave problema na pele. No dia 2 de fevereiro de 2015, ao acordar, ela sentiu uma forte tontura e percebeu que seu corpo estava mais quente do que o normal. “Acordei indisposta, mas achei que fosse uma gripe ou só um mal-estar. Senti uma dor de cabeça que se intensificou ao longo do dia e não passava. Eu só ficava debaixo das cobertas. Quando chequei a temperatura, vi que estava com febre”, afirma.

No final daquele dia, ela percebeu que a perna esquerda estava muito quente, como se houvesse uma queimadura no local. “Quando levantei para olhar, observei minha perna avermelhada. Tomei alguns medicamentos para dor e continuei deitada. No dia seguinte, estava pior. Bolhas apareceram na região e a dor persistia. Foi quando decidi procurar ajuda médica. Minha perna e meu pé estavam totalmente inchados e eu não conseguia colocar nenhum tipo de sapato fechado.”

Diagnóstico

A comerciante procurou ajuda no pronto-socorro da cidade de Caxias do Sul (RS), onde mora. Foi examinada por três médicos, que pediram exames e diagnosticaram o problema. Ela estava com erisipela, uma doença infecciosa aguda, caracterizada por um tipo de inflamação na pele. Os especialistas receitaram medicamentos para que o tratamento fosse feito em casa.

“Após uma semana, percebi que o uso da medicação não fazia efeito. Retornei ao pronto-socorro para ver o que estava acontecendo. Receitaram um antibiótico mais forte, mas as dores só aumentavam, assim como as bolhas, que já eram feridas e cheiravam mal. Era como se minha perna estivesse apodrecendo”, diz.

Cristina retornou pela terceira vez ao pronto-socorro no dia 20 de fevereiro. O médico informou que ela precisaria ser hospitalizada, pois teria de fazer um tratamento mais forte, com aplicações intravenosas de remédios.

A decisão

Cristina precisou ficar internada durante uma semana por conta das complicações. “Meu mundo estava desabando. Com casa, marido, filho e uma loja montada para eu dar conta, como poderia ficar no hospital durante sete dias? Eu não aceitei aquela situação.”

As feridas na perna da comerciante não cicatrizavam. Foi quando ela recebeu mais uma notícia da junta médica: ela daria continuidade ao tratamento, mas a infecção precisava acabar e as bolhas deveriam secar. Caso contrário, a última opção seria a amputação da perna esquerda.

Ela já frequentava a Universal há 16 anos e começou a fazer uso da água do tratamento. “Eu tomava a água e a passava na perna. Eu e meu esposo clamamos a Deus e graças a Ele tudo secou. Hoje não tenho mais nada.”

Cristina enfatiza que, um ano depois do ocorrido, começou a apresentar o mesmo problema na perna direita. Já sabendo do que se tratava, não pensou duas vezes e começou a fazer o tratamento da água, além de perseverar nas correntes. Ela foi totalmente curada.

Há dois anos, a comerciante desfruta de uma vida saudável. Ela reforça que a fé fortalecida é capaz de proporcionar milagres.

Reunião da Saúde restaurada

Direcionada a quem sofre com uma doença, dores ou problemas de saúde persistentes. Todas as terças-feiras, no Templo de Salomão ou em uma Universal mais próxima de você. Para saber os horários, acesse universal.org/enderecos

* A Universal ensina a prática da fé espiritual associada ao tratamento médico recomendado a cada paciente.


  • Por Maiara Máximo/ Fotos: Cedidas  


reportar erro