Rede aleluia
A corrupta rede que acusa outros de corrupção
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 18 de outubro de 2020 - 00:05


A corrupta rede que acusa outros de corrupção

O Grupo Globo tenta atacar a todo custo, em uma atitude desesperada, mas não consegue atingir a credibilidade e a lisura da Igreja Universal do Reino de Deus

A corrupta rede que acusa outros de corrupção

A Rede Globo veiculou uma série de matérias em que diz que o Ministério Público (MP) fluminense investiga o envolvimento da Universal em desvios bilionários de recursos da Prefeitura do Rio de Janeiro.

As acusações sem provas e sem o menor sentido à Igreja Universal são feitas enquanto a família Marinho, proprietária da Globo, essa sim, é alvo de investigações de desvios de bilhões em dinheiro público. A emissora também é investigada internacionalmente pelo pagamento de propinas para conseguir privilégios e exclusividade na transmissão de eventos esportivos, como a Copa do Mundo de Futebol e os Jogos Olímpicos.

Desespero
A tentativa mostra o desespero da Globo para atingir a Universal. Segundo a Prefeitura do Rio de Janeiro, o grupo Globo deve aos cofres do município R$ 33 milhões em contas atrasadas de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto sobre Serviços (ISS). O prefeito da cidade chegou a assumir um compromisso público e afirmou que, se a emissora quitasse as dívidas, colocaria todo o recurso a serviço do sistema de saúde, área tão criticada pelos telejornais globais.

Embora não haja nada, a investigação corre em sigilo e, portanto, os agentes do MP-RJ não poderiam ter vazado nenhuma informação, mas, para evitar versões falaciosas, o prefeito e o Ministério Público solicitaram à Justiça para que fosse levantado o sigilo do processo.

O pedido foi aceito pela desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, em 13 de setembro, para evitar a veiculação de notícias incompletas e de dados imprecisos pela grande mídia, que naturalmente o faz por não ter acesso às informações devidas, o que resulta em um campo fértil para a construção de versões oportunistas.

Falácia
A Universal nem mesmo foi citada no processo que investiga a falsa lavagem de dinheiro, como a Globo acusou em seu noticiário. Essa é mais uma questão que os Marinhos terão que responder à Justiça e à população.

Tiro pela culatra 
Os donos da Globo acusam a Universal de envolvimento com o doleiro corrupto Dario Messer – que é alvo das investigações da Operação Lava Jato com Cláudio Barbosa, vulgo Tony, e Vinicius Claret, vulgo Juca Bala, também doleiros.

A verdade
Messer, entretanto, disse em delação premiada que milhões de reais foram entregues à família Marinho e executivos “globais”, incluindo até o uso de carros-fortes para a entrega das remessas.

Messer, Barbosa e Claret revelaram que mais de R$ 1 bilhão foram enviados ao exterior para contas secretas dos Marinhos, dinheiro que saiu do País sem o pagamento de impostos, configurando crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro, lesando ainda mais o povo.

A denúncia de doleiros contra os Marinhos não é novidade. Três delações do tipo já foram feitas desde o ano 2000 em crimes que até hoje não foram elucidados.

a corrupta rede que acusa outros de corrupção

No programa Entrelinhas, o Bispo Renato Cardoso, responsável pelo trabalho evangelístico da Universal em todo o País, lembrou que do ponto vista espiritual a perseguição era esperada, pois Jesus nos alertou que ocorreria. “Não reclamamos das calúnias, das infâmias, mas, diante dos homens, eles (os caluniadores) responderão diante da lei e da Justiça”, reforçou. A verdade falará por si, como sempre.


A corrupta rede que acusa outros de corrupção
  • Redação / Foto: Getty images 


reportar erro