Rede aleluia
24 de agosto: Dia da Infância
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 18 de Agosto de 2021 - 14:34


24 de agosto: Dia da Infância

Investir nos pequenos é investir no futuro, inclusive, na sua fé

24 de agosto: Dia da Infância

Pureza, inocência, energia infinita e facilidade para aprender. Estas são algumas características das crianças que também são esperança de um futuro melhor. Pensando nelas, o dia 24 de agosto foi instituído como Dia da Infância.

A data foi criada pela UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) a fim de promover reflexão e ações em prol das condições de vida dos pequenos em todo o mundo, para que possam se desenvolver de forma plena em todos os sentidos.

A fé de uma criança também move montanhas

A Universal valoriza o período da infância e realiza ações e atividades para que as crianças vivam e cresçam bem. Por meio de projetos como a Escola Bíblica Infantil (EBI) e a Força Teen Universal (FTU), educadoras e conselheiros ajudam para que eles tenham um futuro feliz nesta vida e, especialmente, ensinando a fé no Deus Vivo que ecoará por toda eternidade.

Foi o que viveram as irmãs Stephane e Thalita Escobar que, por meio desta fé, ajudaram o pai a ser livre do vício no álcool e a restaurar a família. Quando o pai, Darlan Escobar, se embriagava ficava agressivo e se esquecia de cuidar e proteger sua família, formada por sua esposa e duas filhas. Assim, não demorou muito para perder o casamento, o contato com as filhas, a dignidade, propostas de trabalho e o respeito de todos ao seu redor.

“A ausência dele já era uma dor, mas carregávamos o medo por conta das brigas que presenciávamos entre ele e outras pessoas ou pelas vezes que ele dirigia alcoolizado com a gente no carro. Além disso, por várias vezes ele combinava algo com a gente e não aparecia no dia”, conta Stephane.

Mesmo machucadas pela situação, as duas meninas (na época com 4 e 5 anos) nunca desistiram de ver o pai transformado e acompanhavam a avó na Universal. Mesmo sendo crianças usavam a fé pela transformação dele.

“As educadoras da EBI sempre nos ensinavam que, através da fé, poderíamos realizar todos os nossos sonhos. Então nós fazíamos todas as campanhas da igreja, desde um pedido de oração até Fogueira Santa”, lembra Stephane.

Resposta certa

E foi esta fé pura, mas firme, que trouxe resultados para toda a família. Darlan entendeu que precisava mudar e sabia onde buscar ajuda: no Altar. “Minhas filhas sempre me convidavam para ir e falavam de Jesus para mim. Foram as orações delas que me sustentaram e me protegeram”, reconhece.

Após 6 anos separados, ele e a ex-esposa, Valquiria reconstruíram o relacionamento e se casaram novamente. A família foi completamente restaurada de dentro para fora.

Leia aqui a história completa.


24 de agosto: Dia da Infância
  • Rafaella Rizzo / Foto: iStock 


reportar erro