Rede aleluia
10 dos principais sintomas que caracterizam a depressão
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de maio de 2020 - 13:32


10 dos principais sintomas que caracterizam a depressão

Durante a pandemia, o isolamento tem provocado um efeito colateral na população

10 dos principais sintomas que caracterizam a depressão

A população mundial tem enfrentado tempos difíceis com a pandemia do novo coronavírus.

Recentemente, o secretário-geral das Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, levantou o tema: “Mesmo quando a pandemia estiver sob controle, luto, ansiedade e depressão continuarão afetando a população. Após décadas de negligência e subinvestimento em serviços de saúde mental, a pandemia de COVID-19 agora está atingindo famílias”.

Segundo uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o isolamento social está gerando efeitos colaterais na sociedade. Entre 24 de abril e 8 de maio, foram ouvidas cerca de 44 mil pessoas em todo o Brasil. Dessa amostra, 40% se sentem tristes e deprimidas. Já a ansiedade e o nervosismo fazem parte de 54%. Assim, o diagnóstico foi: um aumento na depressão, ansiedade e consumo de bebidas alcoólicas e cigarros.

Outra pesquisa que colocou holofotes sobre o problema, foi apresentada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Ela indicou que a depressão duplicou entre os brasileiros, durante a quarentena.

O que fazer?

Durante a programação “Inteligência e fé“, o Bispo Renato Cardoso observou que há casos em que a pessoa não consegue identificar a presença de transtornos emocionais e mentais, depressão ou síndrome do pânico, por exemplo.

Então, ele apresentou 10 dos principais sintomas que caracterizam a depressão. São eles: irritação constante; dificuldade de concentração; mau humor ou desânimo persistente; aperto no peito, angústia ou tristeza; sentimento de inferioridade ou incapacidade; falta ou excesso de sono; comer por ansiedade ou falta de apetite; perda de interesse pela vida; falta  de perspectiva para o futuro; pensamentos insistentes de morte. Confira no vídeo abaixo:

Se você tem enfrentado os problemas acima, participe, nesta sexta-feira, do tratamento que acontece no Templo de Salomão ou você pode acompanhar, ao vivo, pela TV UniversalUniver VídeoRede Aleluia de rádio, pelos canais de televisão 21, CNT e Rede Família, além das redes sociais da Igreja (Facebook Youtube).

Domingo: 7h, 9h30, 15h e 18h.

Segunda-feira: 7h, 10h, 15h, 18h30 e 22h.

Terça a sexta-feira: 10h, 15h e 20h.

Sábado: 7h, 10h, 18h e 19h.


10 dos principais sintomas que caracterizam a depressão
  • Daniel Cruz / Foto: Getty Images 


reportar erro