Cantora Sinead O’Connor está deprimida e sozinha

Por Andre Batista / Imagens: Reprodução Instagram e Facebook

“Eu estou completamente sozinha”, declarou a cantora Sinead O’Connor em seu Facebook, na última segunda-feira, dia 7. “Minha vida inteira gira em torno de apenas não morrer e isso não é viver”.

A mulher de 50 anos, que há pouco mais de duas décadas era considerada um dos maiores talentos da música, hoje chora desesperada porque mora em um hotel, abandonada pela família e sofrendo com suas doenças mentais.

“Não há alguém em minha vida além do meu médico, meu psiquiatra, o homem mais doce do mundo, que diz que eu sou sua heroína, e essa é a única coisa que me mantém viva no momento. E isso é meio patético", lamenta O'Connor.

De futuro glorioso a esquecida no passado

Sinead O’Connor estreou na música em 1987, sendo que seu primeiro disco já vendeu milhões de cópias. Em pouco tempo ela passou a ser considerada a cantora de futuro mais promissor da música POP mundial. Ganhou diversos prêmios, entre eles os importantes Grammy, Billboard e Brit Awards, mas viu sua carreira ir por água abaixo ao despertar o ódio em muitas pessoas.

No dia 3 de outubro de 1992, Sinead participou de um dos programas de televisão de maior audiência no mundo, o Saturday Night Live. Como forma de protesto ela interpretou a música “War”, de Bob Marley e, quando cantava as palavras “o mal”, rasgou uma foto do então papa João Paulo II. Ao final da canção ela declarou: Lutem contra o verdadeiro inimigo.

O protesto era contra os inúmeros estupros cometidos por padres pedófilos que eram acobertados pela igreja católica. Entretanto, os católicos, revoltados, passaram a boicotar Sinead.

A cantora foi vaiada inúmeras vezes, programas de rádio e televisão pararam de exibir suas músicas e incontáveis ameaças de morte e agressões foram feitas à Sinead. Depois daquele 3 de outubro a carreira da cantora nunca mais voltou a se consolidar.

De acordo com ela, a decadência de sua carreira em decorrência desse episódio ajudou a agravar três transtornos mentais com os quais ela sofre, entre eles a bipolaridade.

“Doenças mentais, você sabe, são um pouco como drogas”, declarou Sinead durante o vídeo no Facebook. “O estigma faz com que não se importem com quem você é. De repente, as pessoas que deveriam te amar e cuidar de você estão te tratando como lixo. ”

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, após o vídeo de Sinead O'Connor viralizar na internet muitas pessoas ligaram para as autoridades informando o local em que ela se encontrava. Para evitar que algo trágico acontecesse, como o suicídio, a cantora foi internada em um hospital psiquiátrico em Nova Jersey (EUA), onde vive há dois anos.

Não é preciso estar sozinho

Sinead alega ter sido abandonada pela família, incluindo pelos quatro filhos, por sofrer com doenças mentais. Seu estado de saúde é tão grave que diversas vezes ela postou, em suas redes sociais, mensagens que faziam referência ao suicídio.

Como ela, milhões de outras pessoas sofrem com o abandono ou com a depressão. Cada uma tem seus motivos, mas quase todas chegam a acreditar que tirar a própria vida é solução para acabar com o sofrimento. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os casos de depressão aumentaram 20% na última década, alcançando hoje cerca de 322 milhões de pessoas no mundo inteiro.

“O que é uma depressão? ”, questiona o bispo Edir Macedo, fundador e líder da Universal. “Uma depressão é um espírito da dúvida. Mas, quando você tem o Espírito da Fé, o espírito da dúvida nem chega perto... Porque a fé é a chama divina dentro da gente que faz queimar todo o mal. ”

Conforme o bispo explica, Deus ensinou o homem a viver pela fé justamente para que as angústias e dores mundanas não dominassem a humanidade. Por meio da vida apresentada por Deus é possível encontrar a paz, desvencilhando-se dos obstáculos que o mal coloca no caminho do homem.

“Quando uma pessoa manifesta fé em Deus ela passa a depender de Deus. Quando você deixa de depender de Deus você deixa de depender da fé e, consequentemente, você perde”, explica o bispo.

Sinead O’Connor, por exemplo, está desesperada porque, há anos, sua própria família não se importa com ela. Mas, para o bispo, quem depende exclusivamente de Deus vive bem graças à Sua Palavra e ao Seu Amor.

“Quantas pessoas estão me ouvindo nesse momento perdidas, desorientadas, sem saber o que fazer?”, questiona o bispo. “Quando a pessoa vive pela fé, ela não tem essa dúvida. [...] Ela não é indefinida como a maioria das pessoas. Ela sabe o que é. Porque ela depende da fé, ela depende de Deus. ”

A depressão é uma doença grave, capaz de matar. Atualmente, é a doença que mais causa outras doenças e invalida pessoas no mundo. Não deixe que o mesmo aconteça com você. Aproxime-se de Deus e descubra a sua fé.

“Não viva na dependência de ninguém. Pense grande, pense forte, pense pela fé, viva na dependência de Deus”, conclui o bispo.

Para descobrir como utilizar sua fé e se livrar dos problemas espirituais que têm afetado sua vida, participe da reunião de sexta-feira, na Universal. Assista ao vídeo abaixo e entenda como Deus pode lhe salvar:

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente

Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach e Eliana Caetano

Editora de Conteúdo Web:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Maria do Rosário, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone: (11) 3321-5244

Endereço: Rua dos Missionários, 139, Santo Amaro - São Paulo (SP)

Cep: 04729-000