As raízes de Jezabel: entenda a origem de tanta maldade

Aprenda como superar o passado e a não permitir que as experiências ruins interfiram no seu presente e a impeçam de ser feliz


Por Jeane Vidal / Fotos: Edu Moraes e Antônio Chahestian / Record TV

Um misto de indignação e revolta tomou conta dos telespectadores da Macrossérie Jezabel, ao acompanharem as atrocidades cometidas pela rainha idólatra.

A macrossérie exibida pela Record TV, que, inclusive, está em sua reta final, contou a história da princesa fenícia, idólatra e promíscua, que se casou com o rei Acabe.

Uma mulher má, fria, controladora e egocêntrica. Jezabel despertava, ao mesmo tempo, sentimentos como raiva, ódio, medo e desprezo de todos ao seu redor.

Valores como escrúpulo, ética, moral, pudor, justiça, compaixão e amor eram desconhecidos por ela. Mas, em contrapartida, era mestre na arte de sedução, manipulação e vingança.

E para alcançar seus objetivos e impor a sua vontade, ela se utilizava de dois principais atributos: seu poder como rainha e sua, indiscutível, beleza física.

A verdadeira Jezabel

No entanto, quem tem um olhar mais atento, consegue identificar por trás dessa fachada de mulher segura e autossuficiente, uma Jezabel cheia de traumas, frágil emocionalmente e extremamente carente. Sequelas de um passado de dor e sofrimento.

Quando criança, Jezabel presenciou várias vezes a mãe ser agredida pelo pai que, posteriormente, veio a assassiná-la, privando a filha do amor materno;

Cresceu cercada de conforto e luxo, mas faltava-lhe o fundamental: amor e afeto.

Sua principal referência era o pai abusivo e inescrupuloso, que além de não exercer o papel de pai – protetor e amoroso -, a usava como moeda de troca em acordos políticos;

E quanto à sua sede insaciável pelo poder, de onde vem, senão do exemplo do pai, que sempre fez uso dele para alcançar seus objetivos escusos?

E como se não bastasse, desde a adolescência é obrigada – com o aval do pai – a se submeter as orgias sexuais para satisfazer os deuses fenícios.

Todas essas raízes formaram a Jezabel que conhecemos. Uma mulher amarga, cruel e vingativa.

Comportamento atual

Da relação conturbada com pai, certamente, nasceu o desprezo que ela tem por todos os homens. De modo, que não admite que nenhum esteja acima dela. Para ela, a única serventia deles é proporcionar o prazer sexual.

Para a apresentadora Cristiane Cardoso, comportamentos como os de Jezabel são muito atuais. “Hoje em dia, você é incentivado a machucar. É fácil criticar Jezabel por ela ser uma mulher má. Mas, infelizmente, esse é o comportamento que todo mundo promove por aí. Mas quem conhece a história bíblica, sabe que ela teve um fim terrível.”

Mas, como todo ser humano, por mais que tente parecer forte, superior e inatingível, chega um momento que, inevitavelmente, sua fraqueza é exposta, ainda que involuntariamente.

Um grito de socorro

E Jezabel, por muitas vezes, deixou transparecer sua fragilidade – oculta aos olhos de todos-, mas, não aos olhos de Deus. Dentro dela existia uma alma gritando, desesperadamente, por socorro.

Veja alguns desses momentos:

Jezabel chora na cerimônia de casamento de Micaías e Raquel

Jezabel chora ao ser abraçada por Rebeca

Após a morte de Tadeu, Hannah enfrenta Jezabel e a faz chorar

Poucas pessoas, a exemplo dos personagens Hannah e Tadeu, ousaram enfrentar Jezabel e colocar diante dela sua vulnerabilidade.

Tadeu quando decidiu pôr um fim na relação extraconjugal que mantinha com a rainha, lhe dirigiu palavras duras, mas extremamente verdadeiras:

“Você nunca será amada. O que tem para oferecer é isso: seu corpo. Mas é vazia, oca, podre por dentro. Por trás dessas vestes, perfumes e maquiagens, há uma criatura deformada, horrível. Mas, você não vai se esconder por muito tempo. Seu rosto e seu corpo, vão ressecar, enrugar, e você perderá todo o seu poder, Jezabel. Nem os mendigos nas ruas vão querer se deparar com essa criatura decadente”, disse, em um dos momentos da macrossérie.

Pessoas feridas, ferem

Para o Bispo Renato Cardoso, “Jezabel representa homens e mulheres que foram muito machucados e estão determinados a não permitir que isso aconteça mais, por isso, têm um comportamento agressivo, como uma forma de autodefesa”.

Talvez, assim como Jezabel, você também tente ocultar a sua dor e o seu sofrimento vestindo uma capa de mulher independente, segura e autoconfiante. Talvez, para se proteger, assim como ela, você se tornou uma pessoa fria, solitária e infeliz.

Ou você passou por situações traumáticas que lhe machucaram profundamente e, como forma de evitar que lhe machuquem outra vez, você não se permite amar, fazer novas amizades e, assim, afasta as pessoas que tentam se aproximar de você.

Busque a cura interior

Infelizmente, o orgulho de Jezabel não a permitiu se render ao Deus de Israel e, por isso, seu fim foi trágico. Mas o seu não precisa ser.

Por meio da fé, você pode se libertar de todo e qualquer trauma, alcançar a cura interior e fazer do seu passado triste um exemplo de superação para outras pessoas.

Quando isso acontecer, finalmente, você entenderá que o seu valor não está no status econômico, na beleza física ou nos bens que possui, mas em quem você representa para Deus.

A exemplo do que aconteceu com a empresária Simone Chaya, de 40 anos. Ela, assim como Jezabel, devido ao passado sofrido, se transformou  em uma mulher manipuladora e egoísta, que se valia da beleza para conseguir o que queria. Mas, ao conhecer a fé viva, teve seu interior transformado.

Assista ao depoimento dela:

Esse é o objetivo do Projeto Raabe.  Ajudar você, mulher, a identificar essas raízes que a tornaram quem é hoje, a fim de ajudá-la a curar as feridas da alma, descobrir o seu verdadeiro valor e fazer do passado triste um exemplo de superação.

Curso Autoconhecimento

O curso Autoconhecimento promovido, mensalmente, pelo Projeto Raabe, tem a finalidade de ajudar as mulheres a se conhecerem e, assim, terem controle sobre suas emoções. Além de auxiliá-las a vencer traumas e sentimentos causados por más experiências vivenciadas.

Para mais informações sobre o curso, acesse o site oficial do Projeto Raabe.

Para participar da próxima turma do Curso de Autoconhecimento, acesse aqui e preencha o formulário.

ler mais

Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

As raízes de Jezabel: entenda a origem de tanta maldade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games