Quando criança, tentaram molestá-la

Depois de adulta, ela enfrentou uma forte depressão. Conheça a história de Thayná de Souza e o que fez para mudar o curso de sua vida


Por Ivonete Soares / Foto: Reprodução

Quando tinha apenas 8 anos de idade, a professora Thayná de Souza relata que tentaram molestá-la. Apesar de o ato não ter sido consumado, ela garante que esse terrível momento a deixou traumatizada, cheia de medos e impactou diretamente em sua vida, no seu crescimento e desenvolvimento.

Conforme explica, um tio dela – que já é falecido – tentou abusar da garota.

“Eu gostava muito dele”, relembra. “Mas, em um momento que ficamos sozinhos, ele tentou tocar em mim, me pegou no colo, levantou minha saia, começou a ‘brincar de médico’ comigo; tudo parecia uma brincadeira de criança – e para mim era uma brincadeira -, mas, logo percebi que estava indo para outro lado”, descreveu.

A partir daí, enfatiza Thayná, ela se tornou uma criança calada, que tinha medo de tudo, principalmente de ficar sozinha para tomar banho, dormir. Seu comportamento mudou radicalmente.

Revoltada e rebelde

Thayná cresceu e se tornou uma jovem bastante revoltada e rebelde, que sentia a necessidade de chamar atenção em tudo.

Ela, então, passou a se vestir de forma provocativa, colocou piercing, aplique nos cabelos, cílios, unhas postiças, tudo para ser notada. “Queria aparecer, vivia totalmente montada”, relembra.

Não demorou muito e ela acabou entrando em um relacionamento abusivo. Era agredida e traída, mas não reagia. “Na verdade, eu era dominada pelo meu coração”, enfatiza.

Thayná também foi mãe muito jovem, contudo, a depressão e a síndrome do pânico passaram a fazer parte dos seus dias, inclusive, ela conta que ouvia vozes dizendo para matar a filha e se matar em seguida.

Leia mais: Depressão: o desespero da alma

Ajuda médica

“Busquei ajuda em duas psicólogas, mas meu caso era sério e grave, tanto que fui encaminhada a um psiquiatra. Ele, por sua vez, me indicou uma medicação; eu tomava os remédios, mas era como se estivesse tomando um copo de água, não fazia nenhum efeito”, ressalta.

Foi exatamente desta forma que Thayná chegou à Universal.

Na primeira reunião que participou, comenta, a impressão que teve era que tudo o que o pastor falava naquele altar era dirigido a ela. “Eu vi o cuidado de Deus ali”, acrescentou.

Quer saber como termina essa história? Assim o relato completo de Thayná no vídeo abaixo:

Se igualmente à Thayná você está enfrentando algum problema nessa área da vida ou em qualquer outra, participe das reuniões que acontecem, diariamente, em toda a Universal. Você pode encontrar o endereço mais perto de você, clicando aqui.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Quando criança, tentaram molestá-la

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games