O que a Bíblia fala sobre igualdade de gênero?

Diferentemente do que muitos imaginam, a luta por direitos iguais é mais antiga do que parece


Por Rafaela Dias / Foto: iStock

Nunca ouvimos falar tanto sobre igualdade de gênero. Mulheres reivindicam ter sua posição na sociedade desde o século 18, quando aconteceram os primeiros movimentos feministas, na Europa e nos Estados Unidos, durante a Revolução Industrial.

No entanto, de uns tempos para cá, algumas têm deturpado a Palavra de Deus, dizendo se tratar de um livro machista. Baseiam-se em texto, sem contexto, para esbravejar seu ódio pelos homens, pela Palavra de Deus e, sobretudo, pelo Altíssimo.

Todavia, a afirmação não passa de um discurso barato e sem fundamento, vindo de quem, claramente, não conhece as Escrituras Sagradas.

São muitos os exemplos que poderíamos citar sobre situações, onde a Bíblia revela o valor que a mulher possui. Contudo, vamos nos limitar apenas a duas.

 As filhas de Zelofeade

Na época de Moisés, as leis eram severas. As mulheres tinham sua importância, mas seu espaço ainda era reduzido. Àquela época, por exemplo, apenas filhos homens poderiam receber heranças de seus pais.

Ao sair do Egito, os hebreus caminharam durante 40 anos no deserto, rumo à terra prometida (Deuteronômio 8:2).

Durante esse tempo, muitos hebreus faleceram, inclusive, Zelofeade. O homem hebreu não possuía filhos homens, apenas cinco mulheres. Eram elas: Maalá, Noa, Hogla, Milca e Tirza. Assim sendo, elas não poderiam herdar as posses de seu pai, pelo simples fato de serem mulheres.

Contudo, vendo a situação, as cinco irmãs reivindicaram o direito à herança de seu pai, junto a Moisés. 

“E apresentaram-se diante de Moisés, e diante de Eleazar, o sacerdote, e diante dos príncipes e de toda a congregação, à porta da tenda da congregação, dizendo: Nosso pai morreu no deserto, e não estava entre a congregação {…} Por que se tiraria o nome de nosso pai do meio da sua família, porquanto não teve filhos? Dá-nos possessão entre os irmãos de nosso pai”. Números 27:3-4

Moisés, por sua vez, viu que a luta das jovens irmãs era legítima e levou a causa a Deus, que, de pronto, respondeu.

“As filhas de Zelofeade falam o que é justo; certamente lhes darás possessão de herança entre os irmãos de seu pai; e a herança de seu pai farás passar a elas.

E falarás aos filhos de Israel, dizendo: Quando alguém morrer e não tiver filho, então fareis passar a sua herança à sua filha. E, se não tiver filha, então a sua herança dareis a seus irmãos.” Números 27:7-9

Perceba que as jovens conseguiram mudar a lei. Deus, por ser justo, deu a elas o que lhes era de direito O que há de machista nisso? Nada. 

O Senhor Jesus e a mulher

A Bíblia também conta a história de uma mulher chamada Maria Madalena. Em certa ocasião, o Senhor Jesus a libertou de sete espíritos malignos que a aprisionavam (Lucas 8:1-2).

Após o milagre em sua vida, Maria Madalena se tornou uma seguidora do Senhor Jesus. Onde Ele estava, ali também se encontrava Maria. Em uma época em que os religiosos perseguiam quem seguia o Messias, Madalena não se intimidava.

A mulher, inclusive, estava no meio da multidão, observando de longe, a morte dolorosa do Senhor Jesus (Mateus 27:55-56).

Seu amor pelo Senhor Jesus era tão grande que a fez visitar o Seu túmulo, após a morte. Com o túmulo vazio, Maria chorava acreditando ter se atrasado para ver o corpo de seu Senhor. Contudo, inesperadamente, Jesus aparece, pela primeira vez após sua morte, para Maria e suas amigas. 

“E, indo elas a dar as novas aos seus discípulos, eis que Jesus lhes sai ao encontro dizendo: Eu vos saúdo. E elas chegando abraçaram aos seus pés, e o adoraram” Mateus 28:9 

O Senhor Jesus poderia aparecer para qualquer outra pessoa. Ele tinha 11 discípulos para procurar depois do milagre da ressurreição. Ou poderia, simplesmente, aparecer em praça pública para que todos testemunhassem o que havia acontecido.

Entretanto, o Senhor escolheu aparecer às mulheres, mostrando o valor que possuem e o zelo que Ele tem por cada uma.

“Isso vai contra aqueles que pensam que a Bíblia tem um caráter machista. Após realizar o maior sacrifício de Deus pela humanidade, Ele teve o cuidado de Se apresentar primeiro a uma mulher, que não era melhor do que ninguém, mas que estava lá”, pontuou Cristiane Cardoso, em seu livro “A mulher V”.

Igualdade e justiça

Esses são apenas alguns momentos em que a Bíblia revela que as mulheres também possuem seu espaço e valor. As Escrituras afirmam que a base do trono de Deus é justiça (Salmos 89:14). Ele, mais do que ninguém, deseja que Seus filhos tenham uma vida justa.

Além disso, a Bíblia ainda revela que o Todo-Poderoso não faz acepção de pessoas (Atos 10:34). Pelo contrário, Ele tem prazer em ver seus filhos ocupando os espaços que lhes são de direito.

Contudo, infelizmente, a luta pela igualdade entre homens e mulheres tem se perdido em uma luta política, principalmente no Brasil. Mulheres já não buscam mais o seu lugar na sociedade, mas querem ser melhores do que os homens.

A situação das filhas de Zelofeade, citadas acima, é um excelente exemplo de luta. Elas conseguiram mudar a lei, sem precisar depreciar a imagem feminina e, acima de tudo, o caráter que Deus quer que as mulheres possuam. 

Gostou da matéria? Compartilhe com os amigos e familiares.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O que a Bíblia fala sobre igualdade de gênero?

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games