O que fazer em caso de violência doméstica?

Jogador de futebol americano quebra braço de filho de 3 anos de idade. Saiba mais

Por Andre Batista / Imagem: Reprodução Facebook @TyreekHillOfficial

O jogador de futebol americano Tyreek Hill, de 25 anos, está sendo acusado de violência doméstica. De acordo com o jornal Kansas City Star, diário da cidade em que ele atua, Hill agrediu seu filho de apenas três anos de idade e quebrou um braço da criança.

Essa não é a primeira vez que que Tyreek Hill é investigado por violência doméstica. Em 2014, quando ainda atuava pelo time da universidade em que estudava, ele foi indiciado por agredir e sufocar sua então namorada Crystal Espinal, que estava grávida. Na ocasião, o jogador se declarou culpado. Ele foi preso e expulso do time em que atuava. Entretanto, já em 2015 recebeu a liberdade condicional, desde que frequentasse sessões de terapia.

Agora, já jogador profissional e atuando em um dos times mais tradicionais do país, o Kansas City Chiefs, Hill foi investigado por agredir o filho duas vezes. A primeira, acontecida em 5 de março, não virou processo porque nenhuma denúncia foi realizada.

Já a segunda denúncia não teve a data de ocorrência divulgada. Todavia, os registros policiais também citam Crystal Espinal como “outra envolvida”. Não foram divulgados mais detalhes. Crystal está grávida de gêmeos e mora com Hill.

As consequências dos atos de Tyreek Hill

jogadorOs três anos de liberdade condicional do jogador já se encerraram, mas ele pode ser preso novamente se for considerado culpado. Além disso, é provável que perca a guarda de seu filho, que na foto ao lado aparece com Hill.

Profissionalmente, embora Tyreek Hill seja um dos principais jogadores em atividade no esporte, pode perder o emprego. Isso porque o Kansas City Chiefs tem um regulamento rigoroso em relação ao comportamento extracampo de seus jogadores. A própria NFL (espécie de CBF do futebol americano dos EUA) pune severamente jogadores envolvidos em crimes, chegando até mesmo a bani-los do esporte dependendo da acusação.

As consequências para Hiil, porém, devem ir além disso. Sua esposa Crystal, caso queira seguir no relacionamento, precisa exigir que ele busque auxílio para se libertar deste problema de raiva.

Qual a origem da raiva?

Durante edição especial do programa The Love School – A Escola do Amor, a escritora Cristiane Cardoso explicou que quando uma pessoa pratica violência doméstica é necessário descobrir a origem dessa raiva:

“Existe ali uma raiz de raiva e você tem que lidar com ela. Ela é perigosa, pode levar uma pessoa a fazer coisas horríveis com ela.”

Já o escritor Renato Cardoso afirma que “na ausência de uma habilidade alternativa de lidar com o problema a pessoa recorre à agressividade. Essa é a razão principal. Então entenda: o homem que agride está querendo resolver um problema, mas ele não sabe como. Não sabe fazer da maneira correta, então ele recorre aos punhos”.

O perigo está em permitir que isso aconteça repetidamente. A maioria dos homicídios domésticos são cometidos por homens que já haviam agredido esposa e filhos anteriormente. O homem que não busca ajuda não se livra do problema. E sua permanência em casa coloca em risco a vida da família.

“Então você tem que reportá-lo à polícia e buscar um lugar de segurança. Assim ele terá que responder perante a lei. Se ele se arrepender e quiser mudar e salvar esse relacionamento terá que buscar ajuda. Ele vai ter que buscar tratamento para gerir os comportamentos agressivos dele. Buscar ajuda psicológica, emocional, espiritual, para que então ele possa se mostrar digno de uma nova chance”, conclui Renato.

Saiba mais sobre o assunto assistindo ao vídeo abaixo:

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O que fazer em caso de violência doméstica?

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games