Como se tornar um profissional desejado pelas empresas?

Diploma e tempo de experiência já não são diferenciais na busca por um espaço no mercado de trabalho. Conheça as atitudes que podem alavancar sua carreira


Por Rê Campbell / Fotos: Fotolia e Divulgação

Ter diploma de uma boa instituição e muitos anos de experiência já não são suficientes para conseguir um emprego. Você sabe o que diferencia um bom profissional? Afinal, o que as empresas esperam de seus colaboradores? A resposta parece simples: atitude. Quem explica é o gestor de recursos humanos Marcos Antônio de Souza Júnior. “Hoje a maior dificuldade das empresas é encontrar profissionais que tenham o tripé da competência formado por conhecimento, habilidade e atitude. O conhecimento está à disposição; a habilidade vem com o tempo e a prática; mas a atitude está relacionada à personalidade.”

Segundo ele, muitos profissionais ficam fora do mercado de trabalho por causa de suas atitudes. “Existem pessoas que até entregam resultados, mas são arrogantes, prepotentes, individualistas, elas retêm o conhecimento e não sabem trabalhar em equipe. São pessoas que não gostam de receber feedback e costumam dizer frases como ‘é meu jeito, não vou mudar’.”

Marcos Antônio afirma que profissionais com “atitude negativa” podem prejudicar o desempenho de toda a equipe. “Hoje passamos mais tempo no trabalho do que em casa. Por isso, é muito importante ter um bom clima organizacional. Funcionários felizes são mais motivados e tendem a produzir mais”, esclarece. Ele lembra que profissionais muito pessimistas e explosivos costumam ser malvistos nas organizações.

Ficar na zona de conforto também é uma atitude prejudicial para a vida pessoal e profissional, alerta Ircley Oliveira, master coach e treinador Febracis. “As empresas visam a construção de times engajados. O profissional que fica na zona de conforto não consegue ser proativo e sugerir soluções”, afirma.

Profissional do século 21
Uma pesquisa feita pela rede social LinkedIn mostrou que os empregadores buscam cada vez mais habilidades socioemocionais, conhecidas como soft skills. A criatividade está em primeiro lugar na lista. Isso porque os robôs não são capazes de criar soluções novas para problemas do futuro. Apenas nós, seres humanos, somos capazes de imaginar cenários que ainda não existem.

Outra habilidade valorizada é a capacidade de persuasão. A colaboração também é cada vez mais requisitada, pois os problemas complexos de hoje exigem muitas cabeças pensando juntas. A capacidade de se adaptar às mudanças e de controlar o tempo são outras características dos melhores profissionais.

Como identificar?
Ircley (foto a esq.) diz que o profissional deve buscar o autoconhecimento e observar as próprias atitudes. “A pessoa precisa entender o seu perfil de comportamento. Ela deve observar quais pensamentos e sentimentos a levam a tomar determinadas atitudes. Também é importante analisar a comunicação. Às vezes, a pessoa fala algo, mas seu corpo, sua voz, sua postura e suas expressões comunicam outra coisa”, destaca.

Feedback
Marcos Antônio lembra que muitas empresas fazem avaliações periódicas para alinhar as equipes aos valores e objetivos da instituição. Segundo ele, os colaboradores precisam ter humildade para receber feedbacks. Afinal, esse é o momento em que o profissional pode observar os pontos que precisam ser melhorados. “O feedback é uma oportunidade para que a pessoa saiba onde está, o que está fazendo certo e errado e tenha a chance de mudar, caso esteja no caminho errado.”

Aprendizado
Para o gestor de recursos humanos, os profissionais mais valorizados buscam aprender constantemente. “É muito importante ter a atitude de querer se desenvolver e crescer. As empresas não podem ter profissionais que estacionam na organização. Muitos lamentam que não têm oportunidades, mas eles estão se preparando para isso? Se não existe oportunidade, o profissional deve criá-la.” Ele lembra que há plataformas gratuitas que oferecem cursos livres. Além disso, universidades públicas e escolas técnicas são bons espaços de aprendizagem.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Como se tornar um profissional desejado pelas empresas?

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games