Lutador Josh Copeland é preso por agredir esposa

O profissional de MMA usou tamanha força que ela precisou ir ao hospital


Por Andre Batista / Imagem: Reprodução Instagram @joshcuddlybear

O lutador Josh Copeland foi detido por agredir sua esposa. Ele foi liberado pouco depois, mas deverá se apresentar à Justiça já nas próximas semanas para responder a três processos pela agressão:

Lesão corporal, um crime considerado de segundo grau no Colorado (EUA), onde aconteceu;

Obstrução, por tomar o celular da vítima e impedir que ela ligasse para o socorro;

Abuso de crianças, por ter cometido a agressão na presença do filho do casal, que ainda é menor de idade.

Josh Copeland pesa 110 kg e é lutador profissional. Mesmo assim, não mediu as consequências de dar um soco em sua esposa no último dia 2 de fevereiro.

“O olho esquerdo dela tinha um evidente inchaço, um corte e estava sangrando”, afirmou o policial que socorreu a vítima, após ela finalmente conseguir chamar ajuda.

A mulher foi encaminhada para o hospital e Josh Copeland à delegacia.

Josh Copeland é mais um entre milhões

No mundo inteiro mulheres são violentadas. De acordo com o livro Saúde Brasil 2018, elaborado pelo Ministério da Saúde, mulheres vítimas de violência são muito mais suscetíveis a morrerem por homicídio ou suicídio do que o público feminino em geral. O estudo indica que os responsáveis por essas mortes, quase sempre, são seus respectivos agressores.

As chances de morte por causas externas em cada faixa etária para mulheres vítimas de violência apresentam as seguintes proporções:

Vítimas de até 9 anos de idade têm 256% a mais de chances de morrer por homicídio ou suicídio;

Vítimas que têm entre 10 e 19 anos têm 90% de chances a mais de morrer dessas maneiras do que mulheres que nunca foram agredidas;

Vítimas que têm entre 20 e 29 anos têm 85% de chances a mais de morrer por homicídio ou suicídio;

Vítimas que têm entre 30 e 59 anos de idade correm 151% mais riscos de serem assassinadas ou se matarem;

Vítimas com mais de 60 anos de idade têm 311% a mais de chances de morrer por homicídio ou suicídio

De todas as agressões, 69,9% acontecem em casa, como no caso do lutador Josh Copeland. Em via pública acontecem 19,2% das agressões. E 11% delas acontecem em outros lugares, como boates, trabalhos ou locais de estudo.

Busque ajuda!

Josh Copeland ter se tornado réu não é o que acontece na maioria dos casos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), menos da metade das mulheres denunciam seus agressores.

O motivo é que, muitas vezes, a mulher conhece e tem sentimentos pelo agressor. Outras vezes ela sente vergonha ou medo de denunciar.

O problema é: quase sempre os agressores voltam a agredir suas vítimas, criando um ciclo que termina em feminicídio.

Por isso, é extremamente necessário que a vítima busque ajuda. O Projeto Raabe, da Universal, atua oferecendo apoio às mulheres vítimas de violência.

“A recepção é feita por nossas voluntárias e conselheiras, que em um atendimento personalizado ouve esta mulher e avalia que tipo de ajuda ela está precisando no momento”, explica a coordenadora nacional do projeto, Fernanda Lelis.

“Em alguns casos trata-se apenas de um acompanhamento espiritual, mas em outros precisamos acionar as profissionais como: advogadas e assistentes sociais para dar uma orientação mais detalhada a esta mulher”.

O Projeto Raabe oferece esse apoio gratuitamente. Clique aqui e saiba onde encontrar ajuda.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Lutador Josh Copeland é preso por agredir esposa

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games