Racismo também é um problema seu

Caso recente registrado durante partida de futebol nos ajuda a refletir sobre esse assunto


Por Eduardo Prestes / Foto: AFP

Parece mentira, mas o ano de 2018 nem havia terminado e mais um episódio de racismo sacudiu novamente o mundo do futebol. No último dia 26 de dezembro, durante a partida entre Inter de Milão e Napoli, válida pela Série A do Campeonato Italiano, torcedores da equipe milanesa gritaram ofensas racistas contra o zagueiro franco-senegalês Kalidou Koulibaly, que é negro e joga pela equipe adversária. O sistema de som do estádio San Siro, onde aconteceu a partida, chegou a emitir apelos para que as ofensas parassem e alertou que a partida poderia ser suspensa caso continuassem, mas, mesmo assim, nada ocorreu.

“Aplausos”
No segundo tempo da partida, Koulibaly foi expulso depois de levar cartão amarelo por uma falta e, em seguida, aplaudir ironicamente o árbitro Paolo Mazzoleni, por não ter tomado nenhuma atitude em relação aos cânticos racistas entoados pela torcida. De acordo com o treinador do Napoli, Carlo Ancelotti, Koulibaly ficou “nervoso” por causa do comportamento dos torcedores do Inter e da falta de ação do árbitro. “Normalmente ele é calmo e respeitoso”, assegurou.

Orgulho da cor
O treinador disse ainda que chegou a pedir três vezes a suspensão do jogo por causa das ofensas racistas. “Na próxima vez, abandonaremos o campo, talvez nos deem a partida como perdida”, afirmou. Em seu Twitter, o jogador Koulibaly comentou o ocorrido: “Lamento pela derrota (o Inter venceu por 1 a 0) e por ter deixado meus irmãos. Mas tenho orgulho da cor da minha pele, de ser francês, de ser senegalês, napolitano, homem”, escreveu.

Velho assunto
Toda vez que falamos de racismo, em pleno século 21, parece que estamos falando de um assunto velho e ultrapassado que nem deveria virar notícia. O problema é que fatos como esse se repetem no dia a dia de muitas pessoas, não só na Itália, mas em vários países, inclusive no Brasil. Muitos podem pensar que se trata apenas de um problema dos negros e que somente eles têm que lidar com essa situação. Estão enganados. É uma questão para toda a sociedade. O branco também precisa entender o papel dele nessa luta.

Mudança na mente
O racismo gera conflitos que atingem a todos. Por isso, cabe a todo mundo, independentemente da cor, denunciá-lo, repudiá-lo e combatê-lo. Só avançaremos como sociedade e seres humanos quando cada um tiver atitudes como essas e não compactuar com ações discriminatórias que parecem ainda estar entranhadas na cabeça de muitas pessoas. É algo difícil, lento e gradativo, mas cada passo dado em direção à mudança de mentalidade nos deixa mais próximos de acabar com o preconceito racial, que não tem fundamento.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Racismo também é um problema seu

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games