Fique de olho na sua alimentação no verão

Cuide-se para não engrossar as filas de atendimento por intoxicação alimentar


Por Katherine Rivas / Fotos: Fotolia

Com a chegada do verão e do calor aumentam os casos de intoxicação alimentar e de viroses. Passar por problemas nos sistemas digestivo e intestinal nessa temporada é mais comum do que se imagina, especialmente porque as altas temperaturas fazem com que os alimentos estraguem rapidamente. Além de dores de estômago, náuseas, vômitos, cólica intestinal e diarreia, a intoxicação alimentar provoca desidratação grave em idosos e crianças e pode desencadear gastroenterite – inflamação no estômago e no intestino causada pelas toxinas dos alimentos.

Eduardo Grecco, gastrocirurgião e endoscopista do Instituto EndoVitta, explica que é possível contrair intoxicação alimentar pelo contato com bactérias e vírus presentes nos alimentos contaminados e substâncias tóxicas que podem estar presentes em plantas e legumes. “Podem ser bactérias como a Shigella e a Salmonella, presentes em ovos, leite e carne crua; a Escherichia coli, que habita no intestino humano; e a Clostridium, que está na toxina botulínica de algumas embalagens de alimentos em conserva”, cita.

Segundo o especialista, a contaminação dos alimentos ocorre de duas formas: pelo contato de uma pessoa infectada com o alimento ou quando a comida está em algum objeto contaminado. “Caso você tenha usado uma tábua de corte para fatiar um pedaço de carne crua e logo depois a use para cortar legumes sem higienizá-la, se esta carne estiver contaminada, você pode transmitir a contaminação para os outros alimentos.”

Mais atenção

Embora não exista proibição para o consumo de algum alimento durante o verão, o gastrocirurgião recomenda ter cuidado com os perecíveis: peixes, frutas, legumes, verduras e frutos de mar (os últimos sujeitos a altas taxas de contaminação).

É importante também ficar de olho na higiene pessoal ao manusear os alimentos e aos locais de armazenamento. “Nas praias e restaurantes, é bom evitar o excesso de frituras”, recomenda Grecco. O risco de intoxicação nas praias é alto pela dificuldade de armazenar os alimentos. Já nos restaurantes, é bom observar a limpeza do local e o estado de conservação das refeições.

O especialista dá algumas dicas antes de consumir os alimentos: “para identificar se a comida está estragada, primeiro olhe a aparência e verifique se as cores estão diferentes ou se os alimentos estão amassados ou com bolores. Preste atenção ao cheiro e se há alteração de sabor”, acrescenta.

Além disso, é importante também respeitar as regras de refrigeração. Os alimentos perecíveis devem sempre ficar na geladeira. Sobras de refeições precisam ser aproveitadas em no máximo 24 horas. Doces e sorvetes precisam permanecer no freezer.

E, para não elevar a perda de alimentos refrigerados, evite abrir e fechar a geladeira continuamente para não provocar constantes alterações de temperatura.

Como driblar a contaminação

• Mantenha bons hábitos de higiene e lave as mãos sempre antes das refeições

• Use álcool em gel, que é um bom aliado na higienização das mãos

• Lave bem os alimentos e conserve-os em locais limpos e arejados

• Não consuma alimentos com aparência duvidosa, principalmente ovos, carne crua e legumes

• Mantenha os utensílios de cozinha sempre limpos

• Evite alimentos em conserva que estejam com embalagens amassadas ou danificadas

• Higienize verduras e frutas com água e, se possível, com algumas gotas de hipoclorito de sódio

• Sempre ferva o leite ou pasteurize-o

• Tenha uma alimentação balanceada com intervalos de três horas

• Beba de oito a dez copos de água por dia

• Procure descansar, pois o estresse pode causar diversos problemas

• Caso perceba sintomas estranhos, procure um especialista

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Fique de olho na sua alimentação no verão

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games