“Eu era muito agressiva com meus familiares”

Conheça a história de Graziele que chegou a traficar drogas e se prostituir



Por Por Rafaela Dias / Fotos: Arquivo Pessoal

Raiva e indiferença. Esses eram os sentimentos que Graziele Soares Rodrigues, de 23 anos, nutria de seu pai. A jovem conta que a convivência com ele passou a ser difícil quando ela alcançou a adolescência e não tinha a permissão para brincar com outras crianças de sua idade. “Eu era muito agressiva com meus familiares. Especialmente com o meu pai, que não me deixava sair, me prendia dentro de casa e isso fez com que eu ficasse com mágoa dele”, lembra.

O tempo foi passando e Graziele começou a desencadear outros problemas. De jovem presa em casa, ela passou a ser conhecida por entrar em baladas com drogas escondidas. A princípio com substâncias de um amigo. A alta lucratividade, no entanto, encheu os olhos da jovem que também começou a traficar.

“O dinheiro passava pela minha mão. Vi que ele estava ganhando muito dinheiro, então comecei a entrar com a droga dele e a minha também”, recorda a jovem que também se prostituía para satisfazer seus prazeres.

Ainda submersa no mundo das drogas, Graziele conheceu seu atual marido, Mattheus Marques. Mas, como em todas as outras áreas, a vida amorosa também foi marcada por problemas como traições e desconfianças.

Porém, foi em decorrência desse relacionamento conturbado e pela situação deprimente que ambos viviam que Graziele e seu esposo tiveram a oportunidade de mudar de vida. Isso porque foi a mãe de Matheus que convidou o casal para participar de uma das reuniões da Universal.

“Meu marido estava internado, tinha acabado de ter uma overdose. A mãe dele nos convidou, e decidimos aceitar o convite”, recorda a jovem. Ela também lembra que, durante seis meses, foram apenas meros frequentadores de igreja, sem colocar em prática os ensinamentos.

“Estávamos na Igreja, mas eu fazia dele o ‘sol do meu planeta’, por isso, não conseguia pegar firme com Deus. Ele seguia na caminhada da fé, mas eu continuava na mesma vida. Então, um dia, decidi me batizar e começar a fazer as coisas diferentes. Foi quando a minha vida mudou”.

Colocando em prática o que aprendiam, Graziele e Matheus se casaram e hoje desfrutam de uma vida diferente da que viviam antes. “Eu sou outra pessoa. Sou feliz e realizada. Trabalho na área que sempre quis trabalhar (administração de empresas), tenho um marido que me respeita, o que nunca achei que teria. Não tenho mais ódio dos meus pais, ao contrário, sou amiga deles, não tenho mais mágoas e tenho paz de verdade”, finaliza a jovem.

Se você deseja obter uma mudança de vida, assim como Graziele e o marido alcançaram, participe hoje mesmo de uma reunião em uma Universal mais próxima de você. Os endereços você pode encontrar aqui.

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Eu era muito agressiva com meus familiares”

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games