O pior presente que um pai pode dar ao filho

Entenda como o ato sexual tem sido banalizado e praticado cada vez mais cedo pelas crianças



Por Por Andre Batista / Imagem: Thinkstock

Qual presente de aniversário você daria para seu filho que está completando doze anos: uma bola, um videogame, uma passeio em família, um bolo de seu sabor preferido? Pois um milionário de Los Angeles (Estados Unidos da América) resolveu apostar em outro presente, esse bastante inusitado: uma noite em uma boate de striptease.

Imagens que viralizaram na internet nas últimas semanas mostram a criança de doze anos dentro da boate, pressionada por duas dançarinas, que a abraçam, apertam e sentam em seu colo. Perto dos três, o pai do garoto se diverte e incita o menino a se aproveitar da situação. Visivelmente constrangida, a criança tenta se desvencilhar, mas é impedida pelo pai.

Ao canal de televisão local Estrella TV, o pai do garoto, que não quis se identificar, afirmou que fez aquilo na presença de amigos e parentes para que a criança “se tornasse um homem”: “Foi uma festa surpresa, meu filho não sabia de nada. Ele está virando um homem e precisa aprender a ser um”.

Que educação é essa?

“Era uma vez em que o sexo era quase sagrado. Quase, porque promiscuidade, prostituição e outros desvios sexuais são tão antigos quanto o ser humano. Mas até recentemente, essas práticas eram restritas a uma parte muito pequena da sociedade — além de difícil acesso e mal vistas pela maioria.”

Assim o escritor Renato Cardoso abre um artigo publicado em seu blog pessoal. No texto Renato defende que, cada vez mais, o sexo está sendo banalizado na sociedade.

“O sexo hoje é o papel de parede da nossa sociedade. Está lá, decorando tudo ao nosso redor. Na moda. Na TV. Nas publicidades. Nas revistas. Nas músicas. Nos videogames. Nas escolas. Nos cinemas. Nas prateleiras de best-sellers nas livrarias. Nas rodas de amigos e amigas. E, oh meu Deus, na Internet”, afirma o escritor. “O resultado disso? A banalização”.

Movidas por essa banalização, as crianças se envolvem com a sexualidade cada vez mais cedo, antes mesmo de conhecerem seu próprio corpo e muito antes de seu espírito estar pronto para lidar com situações assim.

O que o milionário estadunidense fez com seu filho é indesculpável. Ele está ensinando a uma criança que o sexo deve ser algo sem importância, feito de qualquer jeito, com qualquer pessoa.

Renato Cardoso explica que o ato conjugal “é o encontro e a troca de corpos, almas, e espíritos. É a entrega total de um para o outro, com o intuito primordial de colocar o prazer da outra pessoa em primeiro lugar”.

Como uma criança que está aprendendo sobre si mesma e sobre sua vida espiritual pode praticar algo assim?

É muito importante que pais orientem seus filhos a respeito da sexualidade, pois a sociedade os pressiona para que se envolvam com o tema cada vez mais cedo. Porém, é preciso saber fazer isso. Se você é pai ou mãe quer iniciar essa conversa com seu filho, utilize o livro “Namoro Blindado – O Seu Relacionamento À Prova de Coração Partido”. Ali você encontrará as orientações necessárias.

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O pior presente que um pai pode dar ao filho

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games