Projeto tenta impedir a evangelização

Depois de uma série de protestos, governo da Bolívia desiste de mudar o Código Penal

Por Por Ana Carolina Cury/ Foto: Reuters

A possibilidade de aprovação de um novo Código do Sistema Penal na Bolívia causou polêmica e protestos nas últimas semanas. Entre as mudanças que foram cogitadas está a criminalização de algumas atividades religiosas, entre elas a de conversão ou o convite para cultos. Segundo informações divulgadas pela imprensa local, o artigo 88 do Código – que seria aprovado, mas foi vetado pelo governo diante das manifestações – previa prisão de 7 a 12 anos para qualquer um que incentivasse pessoas a participar de conflitos armados, cultos ou organizações religiosas.

A Folha Universal conversou com o líder do trabalho da Universal no país, o bispo Sérgio Cardoso, e ele falou do panorama local. “O povo está indignado, a ponto de parar o país, como ocorreu na última sexta-feira, dia 12 de janeiro. No Estado de Santa Cruz, principal economia do país, somente as ambulâncias tinham autorização para circular pelas ruas. Os veículos, ônibus e caminhões foram impedidos de se movimentar. A população se uniu contra essa nova lei, que afeta vários setores, principalmente ao se referir à proibição de liberdade religiosa”, afirmou.

Mudanças

Na prática, o que a igreja fazia e que, segundo o novo Código, não poderia mais fazer? Segundo o bispo Sérgio, a liberdade de falar de Deus nas ruas seria minada. “A nossa igreja está legalmente constituída no País há mais de 20 anos, ela vem realizando um árduo trabalho de evangelização nos hospitais e nas praças. Estamos agora com um forte trabalho nos principais presídios do país (localizados em Santa Cruz, Cochabamba e La Paz). Além de não poder realizar essas atividades, os cristãos não poderiam se reunir com liberdade para orar ou ler a Bíblia, seja nas igrejas, seja em casas de oração.”

Ele afirmou que não concorda com tal posicionamento. “Simplesmente estaríamos impedidos de pregar e anunciar de qualquer forma as boas-novas do Evangelho de Cristo, que tanto fazem falta neste mundo. A liberdade religiosa é fundamental para o crescimento do nosso trabalho evangelístico. Ela nos dá o direito de falar abertamente de Deus aos sedentos deste mundo. Sem essa liberdade, ficaríamos impedidos de anunciar a verdade que liberta o ser humano. Muitas pessoas tiveram suas vidas transformadas porque hoje exercemos o direito de expressar com liberdade a Palavra de Deus”, conclui.

Revogação

Após os protestos, o atual presidente do país, Evo Morales, declarou no seu perfil oficial da rede social Twitter e em entrevista à emissora estatal que, por causa das manifestações, vai revogar o novo Código Penal. “Decidimos revogar o Código do Sistema Criminal para evitar a confusão (…). Enviaremos uma carta à Assembleia Legislativa nos próximos dias”, declarou.

Até o fechamento desta edição, a expectativa era de que as leis seriam refeitas em seus pontos mais polêmicos e de que tudo seria discutido com a sociedade civil.

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Projeto tenta impedir a evangelização

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games