Mentiras da TVI são expostas por documentos de tribunal português

Igreja Universal exigiu Direito de Resposta e processará emissora de TV



Por UNIcom

A Igreja Universal do Reino de Deus tem sido vítima de um ataque midiático sem precedentes.

A TVI, emissora de televisão de Portugal criada por grupos ligados à Igreja Católica (*) , tem se utilizado, sem qualquer pudor, da manipulação de entrevistados e da ocultação de provas para veicular fantasias e mentiras.

As autoras desta barbaridade, jornalistas ávidas por mais um espectador, mais um clique, que se aproveitaram de mulheres fragilizadas e atormentadas pelo passado como mães que perderam a guarda de seus filhos, estão produzindo a mais nefasta e vergonhosa página do Jornalismo praticado em Portugal.

Ao mesmo tempo, deram palanque a escroques que, no passado, não honraram a missão Divina que receberam.

A TVI repete à exaustão que os pais são vítimas porque não foram citados no processo judicial que avaliava a adoção de três irmãos acolhidos no Lar. É mentira. Nos autos da ação consta que eles foram legalmente informados do curso do processo.

A série de reportagens também descreve a mãe como exemplar. Na verdade, foi constatado pelo Tribunal que, enquanto as crianças viveram com os pais biológicos, moravam em uma casa sem móveis, suja, sem eletricidade e sem condições mínimas de habitabilidade e não recebiam os cuidados mínimos de saúde e alimentação.

Também consta no processo que avaliava a adoção que os pais biológicos dos irmãos citados eram viciados em drogas e que abandonaram os filhos na casa de uma ama.

A reportagem também mentiu ao afirmar que os irmãos viajaram aos Estados Unidos ilegalmente. Na verdade, a autorização judicial para a viagem também consta do processo de adoção.

Todas estas informações constam de documentos que integram o processo nº 322/2001 do Tribunal de Família e Menores de Lisboa. A emissora preferiu criar um enredo de novela para iludir seus telespectadores.

Não foi a Igreja Universal que entregou as crianças à Assistência Social.

Não foi a Igreja Universal que retirou a guarda das crianças, mas sim a Justiça de Portugal.

Não foi a Igreja Universal que analisou os pedidos de adoção das crianças, mas sim a Justiça de Portugal.

A Igreja Universal mantinha um Lar que acolhia crianças em situação de risco encaminhadas por hospitais, pela Assistência Social, pela Polícia e pela Justiça.

Exigiremos que sejam apuradas as responsabilidades por esta tentativa de assassinato da reputação da Igreja Universal do Reino de Deus e que os responsáveis sejam exemplarmente punidos pela Justiça.

Assista ao vídeo abaixo e confira a verdade sobre as acusações sem fundamento que estão sendo feitas pela emissora portuguesa contra a Universal:


(*) Fonte: https://www.infopedia.pt/$televisao-independente-(tvi)

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Mentiras da TVI são expostas por documentos de tribunal português

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games