Rede aleluia
O grande conflito
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 17 de abril de 2019 - 00:01


O grande conflito

Imagine o que deve ter passado na cabeça de Abraão, no caminho de 3 dias no deserto...

O grande conflito

Se não houver conflito, não é sacrifício. Pois é ele que mostra o peso do que Deus nos pede para apresentar no Altar. E o diabo se desespera ao ver o que o Espírito Santo vai realizar na vida do obediente sacrificador.

Imagine o que deve ter passado na cabeça de Abraão, no caminho de 3 dias no deserto, ao ver a inocência de seu filho perguntando:

…Eis o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? Gênesis 22.7

Acredito que Satanás usou aquele momento para falar forte na mente de Abraão, dizendo que aquilo que Deus estava lhe mandando fazer era loucura e a perda seria irreparável, pois não havia testemunho de alguém que tivesse tomado essa atitude no passado, era algo inédito.

Seu sentimento de pai gritava mandando-o desistir de sacrificar aquilo que ele levou a vida inteira esperando, a garantia de sua descendência.

O conflito foi muito grande, mas Abraão não deu ouvidos às vozes da dúvida, do medo, do sentimento. Ele respondeu, com a frieza de um servo que obedece, sem murmurações ou questionamentos ao seu Senhor:

Deus proverá para Si, meu filho, o cordeiro para o holocausto… Gênesis 22.8

E obedeceu.

Isso me faz lembrar Jesus, cujo conflito foi tão grande que Ele chegou a suar gotas de sangue ao Se aproximar do momento do maior e mais doloroso de todos os sacrifícios da história da humanidade, mas Ele reagiu focando na vontade de Seu Pai e não na Sua:

… se queres, passa de Mim este cálice; contudo, não se faça a Minha vontade, e sim a Tua. Lucas 22.42

A pergunta que não quer se calar é: Seu sacrifício está recheado de conflito íntimo? Ao olhar para o que Deus lhe pediu, você sente a dor da perda? Ou você subirá ao Altar como se estivesse indo para uma festa? Caso seja assim, ainda não é o perfeito sacrifício.

Pense!


  • Colaborador: 

  • Bispo Sergio Corrêa


reportar erro