Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 9 de abril de 2018 - 00:01


Fé e religião

Algumas pessoas ficaram intrigadas quando declarei meu repúdio às religiões. Ficaram sem entender nada. Depois de algumas explicações, por mais claras que fossem, continuaram sem entender.

Veja se você compreende.

Religião separa pessoas, cria atritos e divide lares e casais.

Ela é a criação satânica mais nefasta da face da Terra.

A religião católica, a evangélica, a espírita e qualquer outra transforma sua “fé” em território privado.

O religioso é apaixonado e, às vezes, até fanático, porque usa a fé sem o uso da inteligência, da razão.

O encosto que possui os fanáticos torcedores de um clube é o mesmo que conduz o fanático religioso.

A história registra que as maiores guerras da história da humanidade tinham como pano de fundo a religião.

Seria essa a vontade de Deus para os humanos?

Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá. Mateus 12.25

Quando lhes falei que a fé cristã nada tinha a ver com religião, ou religiosidade, aí é que ficaram ainda mais confusos.

O Senhor Jesus não criou uma religião. Ele instituiu o Reino de Deus, isto é, a Sua Igreja.

As pessoas que compõem tal Reino, ou Igreja, vivem sujeitas ao senhorio de Jesus. Vivem o padrão da justiça do Reino de Deus.

Como um corpo, Ele é O Cabeça, e Seus discípulos, os membros.

Esse corpo possui Um só Espírito, o Espírito Santo;
Um só coração, o novo coração;
Uma só mente, a mente de Cristo;
Um só pensamento, o pensamento da Palavra de Deus;
Uma só fé, a fé sobrenatural;
Um só caráter, o caráter de Deus;
Uma só direção, a direção do Espírito de Jesus.

Portanto, ninguém, absolutamente ninguém, que está fora deste Corpo, pertence ao Senhor Jesus.

Não adianta confessá-Lo como Senhor, e não obedecer a Ele;
Invocá-Lo, e não ouvi-Lo;
Frequentar uma instituição chamada de igreja, e não comportar-se como diz a Bíblia.

Para fazer parte dEle ou do Seu Corpo, só nascendo da água e do Espírito Santo.

Qualquer que seja um corpo estranho neste Corpo, cedo ou tarde será vomitado, a exemplo da comida estragada ingerida.

Atritos, contendas, fofocas, maus olhos, preconceitos, críticas por parte de alguém que se diz cristão, na realidade, são alguns dos sinais da carnalidade existente nos religiosos. Não no Reino de Deus ou na Sua Igreja.

Ser cristão é ser possuído e dirigido pelo Espírito de Cristo.

Se o leitor tem dúvida quanto ao exposto, leia, medite e tire as suas próprias conclusões, neste texto do apóstolo Paulo endereçado aos recém-cristãos convertidos que viviam em Roma:

Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dEle. Romanos 8.9


reportar erro