Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 15 de outubro de 2019 - 00:01


A vontade do Espírito de Deus

No cuidado em fazer a vontade de Deus está o grau de relacionamento do servo com o Senhor. Agradar a Deus é fazer Sua vontade de forma livre e espontânea. Esse é o mais sublime sentimento que norteia a vida de quem realmente é servo do Altíssimo.

É até compreensível ver a maioria das pessoas preocupada com seus afazeres e cuidados, com o agrado de si mesma. Doloroso é ver, incluídos nessa maioria, aqueles que, apesar dos muitos conhecimentos bíblicos e anos na Igreja, não têm o mínimo sentimento de querer priorizar a vontade do Deus que dizem crer.

Mas, como servir Alguém a Quem não conhecemos? Como agradar ou fazer a vontade de Um Desconhecido?

Esse não é o problema dos nascidos e selados com o Espírito Santo. Eles entendem perfeitamente o significado da vontade do Senhor, porque, sobretudo, são possuídos pelo Mesmo Espírito do Senhor Jesus. São servos, nasceram para servir, não para serem servidos. Sabem a vontade de seu Senhor. Se o faz ou não, são outros quinhentos. Mas, quando eles agradam ao seu Senhor, Este torna possível a realização de seus sonhos de forma natural, sem ansiedade, estresse ou coisa parecida. Até porque, a vontade de Deus jamais vai contra o bem-estar dos Seus filhos. Como Pai, Ele sabe o que é melhor ou não para os filhos.

Muitas vezes, ou quase sempre, eles usam a fé para tomar posse de bens antecipados. Quanto a isso, pergunto: qual a capacidade da criança administrar mil reais? Por conta disso, há que se usar a fé nas conquistas materiais, sim, mas sempre sujeitar tal fé, rigorosamente de acordo com a vontade de Deus, para que a bênção não se torne maldição. Afinal, como está escrito: a bênção antecipada é maldição.

A herança que no princípio é adquirida às pressas, no fim não será abençoada. Provérbios 20.21


reportar erro