Rede aleluia
Você é um cristão que só pede: “SENHOR, ME DÁ, ME DÁ”?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 17 de Janeiro de 2021 - 00:05


Você é um cristão que só pede: “SENHOR, ME DÁ, ME DÁ”?

Para receber de Deus muitos se consideram prontos, mas será que estão dispostos a obedecê-Lo?

Você é um cristão que só pede: “SENHOR, ME DÁ, ME DÁ”?

Muitos cristãos fazem a Deus suas orações, seus jejuns e participam de propósitos de Fé. Há quem tenha passado de uma ponta a outra do Altar com seu pedido em mãos recentemente e cumprido o voto que fez a Deus. No entanto o mais importante, que é a entrega da própria vida, ficou de fora. Faltou colocar no Altar tudo o que faz parte da vida da pessoa: sonhos, planos, vontades, mágoas e até o próprio orgulho. Essa atitude que agrada a Deus não aconteceu. Ela até subiu ao Altar, mas ainda desceu cheia de si mesma.

A verdade é que existe quem espera as promessas de Deus se cumprirem (uma a uma) em suas vidas como se esperasse o cumprimento de um contrato ou simplesmente escolhesse o que mais lhe agrada em um menu do restaurante. Como crianças birrentas, muitas pessoas só têm feito pedidos e os reivindicado. São cristãos “pidões”, que em suas orações repetem: “Senhor, me dá, me dá, me dá”, pois querem servir-se das bênçãos, mas não servir a Deus como o verdadeiro Senhor de suas vidas.

Para receber, se consideram prontos – ao menos, são rápidos –, mas será que estão dispostos a também obedecê-Lo?

E A CONQUISTA ESPIRITUAL?
Recentemente, durante a Escola da Fé Inteligente, em uma quarta-feira no Templo de Salomão, em São Paulo, o Bispo Edir Macedo apresentou alguns questionamentos que os participantes poderiam fazer a si mesmos com o intuito de analisarem a própria condição espiritual: “por que não tenho tudo o que está prometido? Por que não tenho tudo que tenho pedido a Deus? O que tem faltado em mim? Qual o meu erro? Sou fiel nas ofertas, nos dízimos, mas minha vida não anda para a frente, por quê?” E, em seguida, perguntou: “seria Deus injusto para com você, para que você ficasse de lado?”

O Bispo Macedo mencionou que muitas pessoas, em vez de desenvolverem a Fé, desenvolvem a cobiça e, por isso, têm uma vida pífia. “Você ouve, ouve, ouve, está inchado da Palavra de Deus, se tornando um obeso espiritual e nada acontece na sua vida.” Ele destacou que a razão para que isso ocorra pode estar no fato de muitas pessoas priorizarem coisas materiais, pessoas ou áreas da vida, como “a conquista da casa, do emprego, da empresa, o casamento, a família, as coisas exteriores”, para depois buscarem o Reino de Deus e Sua justiça.

O Bispo ainda afirmou que, com Deus, não existe meio-termo e que o nosso relacionamento com Ele deve ser comparado a um casamento: “no casamento, há uma entrega sua para com a pessoa. É o seu tudo pelo tudo da outra pessoa. O casamento foi uma instituição criada por Ele justamente para entendermos o que significa a nossa entrega a Ele”. Para que isso aconteça, ele falou da necessidade de deixar para trás o peso do pecado e, consequentemente, as dúvidas. “O que adianta subir ao Altar com um montante de dinheiro se você estiver no pecado? Você tem que entregar toda a sua vida. Não adianta se enganar: sua vida depende disso, sua eternidade depende dessa decisão”, ensinou.

A MAIOR DAS BÊNÇÃOS
A transformação e as conquistas testemunham a grandeza de Deus na vida de alguém. Afinal, ninguém pode glorificá-Lo estando refém de uma vida vazia, limitada ou fracassada. Pergunte à sua consciência se isso faz algum sentido. O próprio Senhor Jesus nos ensina: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; Porque qualquer que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á. E qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente? Ou, também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião?” (Lucas 11.9-12).

O problema é que muitos têm pautado seus pedidos sob essa orientação e esquecido de um detalhe, descrito no versículo seguinte: “Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?” (Lucas 11.13).

Além da ação da Fé, materializada nas orações e nos propósitos, Deus espera, acima de tudo, uma vida inteiramente confiada a Ele. Ao sacrificar as próprias vontades e caprichos, a pessoa entrega a Deus o seu tudo e, por sua vez, Ele confia a ela Sua totalidade, por meio do derramamento do Seu Espírito. Essa é a maior de todas as bênçãos.

Para essa e outras conquistas, o caminho é o mesmo: obedecê-Lo: “E será que, se ouvires a voz do Senhor teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o Senhor teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra. E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do Senhor teu Deus (…)”. (Deuteronômio 28.1-2).


Você é um cristão que só pede: “SENHOR, ME DÁ, ME DÁ”?
  • Flavia Francellino / Foto: Getty Images 


reportar erro