Rede aleluia
“SOS Moçambique” arrecada 230 toneladas de alimentos não perecíveis, água e roupas
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 3 de Maio de 2019 - 13:32


“SOS Moçambique” arrecada 230 toneladas de alimentos não perecíveis, água e roupas

Membros da Igreja Universal da África do Sul se mobilizam para oferecer ajuda humanitária aos afetados por ciclones no país vizinho

“SOS Moçambique” arrecada 230 toneladas de alimentos não perecíveis, água e roupas

Moçambique enfrentou, nas últimas semanas, dois ciclones, Idai e Kenneth, que devastaram regiões do país africano. Para ajudar as vítimas das tragédias climáticas, a Igreja Universal do Reino de Deus promoveu o “SOS Moçambique”, envolvendo todos os membros da Universal na África do Sul, país vizinho, que arrecadaram cerca de 230 toneladas alimentos não perecíveis, água, roupas e calçados.

O responsável pela Universal da África do Sul, Bispo Marcelo Pires, explica que as doações estão sendo enviadas para o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) de Moçambique. Oito caminhões foram abastecidos com as doações e aguardam a autorização governamental para entrarem no país. “A Universal é uma importante instituição que integra a sociedade e, como tal, precisa auxiliar qualquer governo em dar assistência aos mais necessitados, principalmente, em situações de calamidade como essa”.

Para o Bispo Marcelo, quando alguém passa por uma situação de desastre, a maior perda da pessoa é da esperança e da vontade de viver. “Nós sabemos que a comida irá acabar, mas a força que as vítimas dos ciclones receberão da Universal, ao perceberem o movimento de solidariedade em torno delas, dará energia e alívio para que elas sigam em frente”.

Eventos promovidos pela Igreja Universal no final de semana de Páscoa, foram transformados em pontos de entrega para as doações a Moçambique. Por exemplo, no estádio do Ellis Park, em Johanesburgo – maior cidade do país – mais de 40 toneladas de doações foram recebidas em uma cerimônia a céu aberto.

Ciclones catastróficos

Em 14/3, o ciclone Idai tocou o solo de Moçambique. Os ventos ultrapassaram 170 km/h e destruíram casas, causaram alagamentos e deixaram mais de 600 mortos, ultrapassando mil em toda região – Malawi e Zimbábue também foram atingidos.

Já na semana passada, o ciclone Kenneth atingiu a costa norte de Moçambique, com tempestades e rajadas de vento que superaram 210 km/h. A tragédia deixou 38 mortos e afetou mais de 168 mil pessoas. Foi o maior ciclone já registrado na região.


“SOS Moçambique” arrecada 230 toneladas de alimentos não perecíveis, água e roupas
  • Unicom / Foto: iStock 


reportar erro