Rede aleluia

Notícias | 21 de agosto de 2019 - 12:32


Sequestro no Rio de Janeiro: jovem dizia estar deprimido e ouvir vozes

Entenda como a influência do mal pode prejudicar a vida de uma pessoa

Terça-feira, 20 de agosto, o Rio de Janeiro amanheceu com a notícia de um sequestro em andamento de um ônibus com 39 passageiros. Por volta das 5h, Willian Augusto da Silva, de 20 anos, entrou nesse ônibus e pagou a passagem como qualquer outro usuário. Em sua mochila, porém, o jovem transportava objetos que – minutos depois – o ajudariam em seu plano.

Às 5h26, Willian anunciou o sequestro. Ele ainda ameaçou incendiar o veículo e exigiu que o motorista atravessasse o ônibus na ponte Rio-Niterói, uma das principais vias de travessia da Baía de Guanabara. Com o ocorrido, por volta das 8h30, a região registrava cerca de 80km de engarrafamento. Com a interdição da ponte, a cidade também sentiu os reflexos e registrou 114km de trânsito.

O sequestro terminou após mais de três horas de cerco – por volta das 9h -, com a morte de Willian. Após descer do ônibus e jogar uma blusa, ele foi atingido por atiradores de elite do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), que estavam posicionados em cima de um carro do Corpo de Bombeiros.

O desfecho da história causou polêmica. Isso porque, após a morte do rapaz, descobriu-se que a arma utilizada por ele era de brinquedo. Desde então, a mídia e populares têm questionado a ação dos policiais, embora tenham sido parabenizados pelo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel e pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, afinal, todos os reféns saíram ilesos.

Problema espiritual

Todavia, há um lado da história que não tem sido debatido por quem acompanha o caso: a vida desse garoto e alguns fatos que poderiam explicar a ação dele, que – infelizmente – culminou na sua morte.

Reféns afirmam que, durante a ação, Willian dizia querer entrar para a história. Tinha alguns momentos de riso, porém, não parecia estar sob o efeito de drogas ou álcool. Ainda de acordo com alguns deles, Willian bebia um energético (que tirava da mochila) a todo momento.

A família do jovem, por sua vez, diz que o rapaz era introvertido. Além disso,  em janeiro passado, em um churrasco, ele sofreu um surto psicótico. Ademais, ainda dizia sofrer muito, se sentir deprimido e ouvir vozes na cabeça.

As vozes que Willian ouvia, no entanto, possuem uma origem. Na Bíblia, o apóstolo Paulo revela como o mal age.

“Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.2 Coríntios 4:4

“O deus deste século é Satanás, que domina a mente da maioria das pessoas. Ele não controla o universo, pois somente Deus é Soberano sobre a Sua Criação. Porém, o diabo trabalha incansavelmente para arregimentar o ser humano com suas ideias, a fim de provocar ainda mais sofrimento neste mundo”, explica o Bispo Edir Macedo, na Bíblia Fiel com suas anotações.

É importante ressaltar que não dá para precisar, exatamente, o que se passava na vida de Willian. O que ele pensava e o que fazia ou arquitetava dentro de si. Porém, dá para entender o que, provavelmente, o tenha influenciado.

Satanás, ao encontrar espaço na mente do ser humano, consegue colocar seus planos em prática. “Aqueles que cedem aos seus enganos e às suas tentações passam a viver sob o seu cetro, domínio cruel e influência. Eles também passarão a fazer as obras que agradam ao mal. Como matar, adulterar, mentir, odiar, roubar, cobiçar, fraudar e outras malignidades que trazem caos à população”, esclarece o Bispo.

Para ele, a Palavra de Deus é a única forma de vencer os desejos do mal e viver sob a Luz do Evangelho. “Ela faz com que a máscara do diabo caia. Por esse motivo, ele odeia não apenas as Escrituras, mas também quem as prega com sinceridade. A prática da Palavra de Deus é a maior prova de que a pessoa foi liberta, em todos os aspectos da sua vida”, destaca o Bispo.

Sessão do Descarrego

Se livrar das vozes do mal, de uma vez por todas, não é impossível. Exige esforço, perseverança e vontade de praticar a Palavra de Deus.

Por isso, entendendo a luta espiritual que as pessoas enfrentam para se libertar, Bispos e Pastores da Universal realizam todas as sextas-feiras, a Sessão do Descarrego. Uma reunião voltada para a libertação dos oprimidos e a quebra das maldições.

Se você sente que algo não vai bem em sua vida, inclusive tem sofrido com a depressão, ou desejo de suicídio, é bombardeado por pensamentos assustadores e mal consegue dormir – mas, deseja ser liberto -, participe de uma das reuniões na Universal mais próxima de você. Os endereços podem ser encontrados clicando aqui.


  • Rafaela Dias / Fotos: Reprodução Record TV 



reportar erro