Rede aleluia

Notícias | 19 de junho de 2019 - 11:10


Pornografia online: Reino Unido é o primeiro país a exigir documentos de internautas

Medida será adotada para proteger menores de idade

O Reino Unido é o primeiro país a exigir a comprovação de idade para acessar sites pornográficos. Até então, como em todos os lugares do mundo, bastava um clique em “tenho mais de 18 anos” para ter acesso. Essa realidade mudou.

A partir de 15 de julho, quando a lei entrará em vigor, cada internauta será obrigado a enviar documentos que comprovem a maioridade. Será responsabilidade dos sites contratarem empresas que realizem a verificação e controlem o acesso. Quem descumprir a regra terá o domínio bloqueado pelo Governo.

A mudança visa proteger menores de idade do acesso a conteúdo impróprio. Foi o que explicou a ministra de Comunicação Digital Margot James:

“O conteúdo adulto, hoje, pode ser acessado por crianças online de maneira muito simples. A introdução do sistema obrigatório de verificação de idade é a primeira de seu tipo no mundo. Tomamos todas as precauções para equilibrar preocupações de privacidade e a necessidade de proteger as crianças do material inapropriado.”

Não é o bastante proteger as crianças da pornografia online

Atualmente menores de idade acessam os sites pornográficos com um clique. Não é difícil perceber que, em pouco tempo, esses mesmos menores enviarão documentos dos pais ou conhecidos para os sites, a fim de terem acesso. Como empresas lucrativas, é improvável que elas façam qualquer esforço para que isso não aconteça.

Por isso, essa atitude não é o bastante para a proteção de crianças e adolescentes. É necessário investir na educação.

“Essa legislação não vai ser a solução, porque tem de partir de casa a educação. O jovem tem de saber o problema que isso traz”, explicou o Bispo Carlos Cucato durante o programa “The Love School – A Escola do Amor”. “A iniciativa é bem-vinda, mas a solução do problema vai além disso.”

Para a escritora Cristiane Cardoso, o ideal é que o assunto seja abordado corretamente por adultos:

“Uma maneira de ajudar seria os adultos que fizeram isso na infância, na adolescência – e estão sofrendo hoje – viessem a público e falassem como isso prejudicou”.

De acordo com ela, o grande número de jovens que acessam pornografia se deve, em parte, “porque as pessoas não falam sobre as consequências horríveis após anos assistindo a essas porcarias.”

Para ver esse e outros temas abordados durante o programa “The Love School” no último sábado (15), clique aqui.


  • Andre Batista / Foto: Getty Images 



reportar erro