Rede aleluia

Notícias | 16 de julho de 2019 - 10:41


O perigo de terceirizar a educação dos filhos

Especialistas revelam por que é tão prejudicial delegar a tarefa de cuidar das crianças

A maioria dos pais de crianças e adolescentes entre 9 e 16 anos espera que as escolas se encarreguem de ensinar aos filhos sobre o uso seguro da internet. A informação é da pesquisa TIC Kids.

Outro estudo da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) mostra novos dados preocupantes: grande parte dos pais ou responsáveis não acompanha nem supervisiona adequadamente o desenvolvimento educacional dos filhos com idade entre 13 e 17 anos.

Sem dúvida, o que essas pesquisas têm em comum é que muitos pais estão deixando os seus papéis de lado. Assim, eles estão delegando suas tarefas.

Realidade mais comum do que deveria

A psicóloga Cláudia Melo comenta que a terceirização da educação dos filhos é comum nos dias atuais.

“Hoje, o cenário da família brasileira do século 21 é que os pais realmente trabalham fora. As consequências – de uma maneira negativa na vida da criança – ocorrem quando essa educação, essa dinâmica é terceirizada. Ou seja, quando esses pais não se responsabilizam pelo processo,  essas crianças ficam, realmente, muito perdidas.”

Ademais, a psicóloga Aline Saramago detalha que as principais consequências da terceirização da educação dos filhos são:

– Dificuldade de aprendizado;

– Baixa autoestima;

– Problemas emocionais, como a depressão.

Saramago reforça que, por isso, é muito importante que quem ainda não é pai ou mãe pense antes de optar pela parentalidade. Essa família está mesmo disposta a se dedicar à educação dos filhos?

“É muito importante as pessoas pensarem melhor antes de ter filhos. Se eu não tenho tempo agora, eu vou ter tempo depois?”, orienta Saramago. “É importante fazer um planejamento de vida. E aí, muitas vezes, o filho acaba sendo mais uma conquista, mais uma pressão social do que um desejo”, revela.

Bons colégios não são o bastante

Muitos pais acham que uma boa escola é suficiente para que os filhos tenham uma educação ideal. Contudo, esquecem-se de que outros fatores, como atenção, participação e envolvimento são necessários para o desenvolvimento das crianças e dos jovens.

Já a psicóloga Maiara Soares explica que para prevenir ou mudar esse cenário os pais devem tomar algumas atitudes e o primeiro ponto é a conscientização de que a educação dos filhos é compromisso deles.

“É preciso, sim, valorizar um tempo para passar com os filhos, reservar momentos para conversar, acompanhá-los sempre que possível em tarefas escolares. Quando estiver em casa, é importante abdicar de aparelhos eletrônicos como telefone celular. É na educação dos filhos que se revelam as virtudes dos pais. É função dos pais ensinar valores, seus deveres como cidadãos, impor limites, delimitar seus deveres sociais. E não podemos nos esquecer, também, de que a criança de hoje é o adulto que contribuirá para a sociedade de amanhã”, destaca a profissional.

Pais que encontram dificuldades nessa tarefa de educar os filhos podem buscar auxílio na Escola de Mães, da Universal. Ali educadoras preparadas oferecem palestras, cursos e cuidados para com as crianças e adolescentes. Clique aqui e conheça mais sobre o projeto.

(*) Com informações e entrevistas do programa Brasil Notícias, transmitido pela rede Aleluia de Rádio e Rádio Record


  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro