Rede aleluia
Entrelinhas: “Depressão não é frescura”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 29 de abril de 2019 - 11:55


Entrelinhas: “Depressão não é frescura”

Acompanhe a história de quem conseguiu vencer o mal do século

Entrelinhas: “Depressão não é frescura”

O programa Entrelinhas, transmitido ao vivo, pelo Univer Vídeo, neste domingo (28), trouxe ao público um tema muito discutido nos últimos anos: a depressão.

Apresentado pelo Bispo Renato Cardoso e sua esposa, Cristiane Cardoso, o programa levou ao estúdio histórias de quem viveu com a doença, mas conseguiu vencê-la.

O mal do século

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão afeta hoje cerca de 300 milhões de pessoas, sem fazer distinção entre classe social, religião, faixa etária. Somente no Brasil são cerca de 13 milhões de depressivos.

Uma dessas histórias foi a da psicóloga Rosana Cazarin, que fez parte desta estatística durante muitos anos. Segundo contou aos apresentadores, desde a adolescência ela já sofria com a doença.

Durante a programação, ela também relembrou um triste episódio ocorrido em sua vida, quando soube que uma colega – também psicóloga – havia cometido suicídio. “Eu a admirava muito. Quando soube de sua morte, fiquei muito abalada”, comentou.

Mas, o estopim da depressão na vida de Rosana aconteceu mesmo após concluir a faculdade. Ela diz que, devido ao problema, não conseguia nem atender seus pacientes.

“Eu não conseguia trabalhar, já estava formada e tinha pacientes em agenda, porém, muitas vezes, eu tinha que desmarcar, porque não tinha força interior ou motivação para atendê-los. Não tinha condições de estar junto com estes pacientes”, lamenta.

Rosana conta, porém, que isso tudo mudou quando ela começou a dar ouvidos à Palavra de Deus. “Quando cheguei à igreja e ouvi a Palavra de Deus, vi que ali eu poderia dar um fim ao meu sofrimento. Então, passei a me nutrir dos ensinamentos e cada vez eu queria mais e mais. Assim, eu fiquei livre da depressão: por meio da fé”, afirma.

Para assistir a outras edições do programa Entrelinhas, acesse o Univer Vídeo e faça sua assinatura. E em breve, a história de Rosana estará disponível na íntegra. Não perca!


Entrelinhas: “Depressão não é frescura”
  • Sabrina Marques / Fotos: Cedidas 


reportar erro