Rede aleluia

Notícias | 2 de maio de 2019 - 12:25


Chegada da Arca da Aliança em Johanesburgo reúne 80 mil pessoas

Símbolo sagrado foi recebido em grande evento no estádio Ellis Park. Confira

A Arca da Aliança chegou à África do Sul no dia 19 de abril último. O símbolo sagrado foi recebido em um grande evento no estádio Ellis Park, em Johanesburgo, maior cidade do país. 80 mil pessoas estiveram presentes na cerimônia a céu aberto, denominada Amandla Ngawethu Plus.

 

Em suma, o termo Amandla Ngawethu significa “Poder para o Povo”, em zulu – uma das 11 línguas oficiais da África do Sul. Foi muito usado no período de opressão do regime de segregação racial, Apartheid. Bem como, tem grande significado para o povo.

 

Aproximadamente 6 mil obreiros e um grupo de voluntários de cerca de 2 mil pessoas auxiliaram na organização e na segurança de todo o evento. Além da Polícia Municipal, dos agentes de trânsito, Corpo de Bombeiros e de uma comissão de gerenciamento de prevenção e desastres.

 

 

Dezenas deles também ajudaram na divulgação do evento e saíram às ruas, movidos pela fé, convidando todos a participar do encontro que daria a eles o verdadeiro poder, o do Espírito Santo.

 

Vida transformada

 

O Bispo Marcelo Pires, responsável pelo trabalho da Universal na África do Sul, começou o evento trazendo um grande galão, que normalmente é usado para colocar resíduos venenosos, com um sinal de alerta de perigo. Ao abrir o recipiente, retirou palavras escritas em pedaços de papel, como ódio, ciúmes e preconceito, e afirmou: “Se bebermos veneno, ele nos matará. Hoje, você tem a oportunidade de começar uma nova vida, mas isso depende de você. Se você fizer sua parte, Deus fará a dEle”.

 

A jovem empresária Privilege Phiri, de 30 anos, afirmou que por meio desta mensagem teve a vida transformada. “Ao entender a mensagem do Bispo Marcelo percebi que precisava deixar o rancor. Pois, guardá-lo era como beber veneno. Eu sabia que Deus estava falando comigo. Eu decidi perdoar quem me enganou, porque eu queria que Ele morasse dentro de mim. Recebi Sua presença e a certeza de que Ele está comigo agora”, disse.

 

Você pode ser a Arca

 

Após esse momento de reflexão, todo o estádio se preparou para o recebimento da Arca da Aliança, ao som de trombetas. E, o silêncio da multidão por mais de 20 minutos, em total reverência, impressionou a todos. Então, o Bispo Marcelo explicou: “A Arca sempre estava à frente dos Israelitas, e nada parava esse povo. Hoje, ela aqui está para acender a nossa fé e nos lembrar que Deus quer morar dentro da gente. Quando o Espirito Santo mora dentro da gente, nós nos transformamos na Arca e somos invencíveis. Mas para sermos a Arca, o sacrifício é necessário”.

 

O empresário Trevor Nyathi, de 36 anos, comentou o que aprendeu neste dia. “Foi um evento especial, porque fomos agraciados com a presença da Arca da Aliança. Quando a Arca entrou no estádio senti a presença de Deus. Aprendi que ela simboliza o pacto entre Deus e o povo de Israel. Era o objeto mais sagrado e representava Deus. Eu entendi que a presença de Deus não reside mais na Arca, mas na minha vida. Isso me fez perceber o quanto sou importante para Ele”, declarou.

 

Deus não falha

 

Para o Bispo Marcelo, o evento foi uma oportunidade também de mostrar para todos que Deus não falha e providencia tudo o que precisamos. “Se você crê, nada lhe falta. A sua vida se torna completa. Aprenda a confiar em Deus, não importando a situação. Os problemas vão sempre existir, mas eles nos fazem mais fortes. Se você se entregar para Deus, Ele te transformará. Você precisa obedecer a Ele”, atestou.

 

A empresária Bongeka Mama, de 36 anos, garantiu que estar presente neste evento da chegada da Arca transformou a vida dela.

 

“Eu estava passando por uma situação que parecia impossível. Meu primo sumiu por uma semana. Eu estava com medo que ele tivesse morrido porque vivia com imprudência. Orei por ele. A presença de Deus me deu a garantia da minha vitória. Três dias depois, meu primo voltou para casa. No quarto dia ele foi à Igreja, porque decidiu dar sua vida a Deus. Essa foi a maior bênção recebida”, contou.

 

Ações sociais e culturais

 

No final de semana que sucedeu o grande evento em Johanesburgo, o símbolo sagrado passou por mais duas cidades. A saber, no sábado, a chegada da Arca reuniu 10 mil pessoas no estádio Adcokck, em Porto Elizabeth. No domingo, 32 mil pessoas participaram do evento no Estádio Phillipi, em Cidade do Cabo.

 

 

Os encontros ainda contaram com apresentações culturais do grupo Força Jovem Universal (FJU). Ademais, os jovens também prestaram uma homenagem às vítimas das enchentes da cidade de Beira, em Moçambique, que faz fronteira com a África do Sul a sudoeste do país. Mais de 40 toneladas de doação de alimentos não perecíveis, água potável, roupas e calçados foram recolhidas.

 

Os eventos tiveram a colaboração do Corpo de Bombeiros, que providenciou o caminhão oficial da corporação com uma equipe completa para fazer o trajeto do símbolo sagrado até os estádios. Além disso, mais de 150 carros de obreiros e membros e em torno de 5 mil pessoas participaram do trajeto.

 

A Arca da Aliança seguiu para a Namíbia, país que faz fronteira ao sul com a África do Sul, onde permanecerá por cerca de um mês. Então, partirá para a Botswana, país ao norte da África do Sul.

 

Quer saber mais sobre as ações da Universal na África do Sul e em outros países? Não deixe de acompanhar diariamente as matérias no site universal.org.

 

Gostou deste texto? Então, compartilhe com seus familiares e amigos nas redes sociais.

 


  • Michele Roza / Fotos: Cedidas 



reportar erro