Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 25 de março de 2020 - 19:19


Voluntários oferecem ajuda imediata a pessoas em situação de rua em São Paulo

Devido à quarentena, moradores de rua sofrem com o desamparo social. Saiba como ajudar

Cidades inteiras em toda a parte do mundo estão enfrentando restrições de circulação da população pelas ruas ou orientação de isolamento das pessoas em suas casas. São Paulo, a mais populosa do Brasil, com mais de 12 milhões de habitantes, é uma delas. A quarentena no município deve durar pelo menos até o próximo dia 7 de abril. Além do prejuízo econômico que isso trará (a previsão é de 1,5 bilhões de reais, devido ao fechamento do comércio na cidade), ainda há o agravamento da questão social.

Só em São Paulo, cerca de 25 mil pessoas vivem em situação de rua. E elas que já sofrem com a invisibilidade social, agora enfrentam ainda mais necessidades com a diminuição das doações, esporádicas ou espontâneas, que recebiam e com as quais depende a sobrevivência nas ruas. Ademais, correm um grande risco por viverem em condições precárias de higiene.

Trabalho social do Anjos da Madrugada

Diante desse cenário, o trabalho social da Universal, na terça-feira última (24), foi às ruas da capital paulista para oferecer um atendimento imediato aos moradores de rua. O Anjos da Madrugada levou até um grupo deles o projeto “Banho do Bem”: uma carreta com duas cabines de banho, uma feminina e outra masculina, com o reservatório de água acoplado, que proporciona um banho de água quente.

Além disso, durante a ação também foram doados roupas, sapatos, kits de banho (toalha, sabonete e bucha) e de higiene pessoal (papel higiênico, barbeador descartável, escova e pasta de dente). E, dessa vez, ainda foram incluídos itens como máscara, luvas e álcool em gel, medidas de prevenção contra o contágio do Coronavírus. Ademais, cada um recebeu uma refeição composta de suco e sanduíche.

“As ruas se encontram vazias para segurança de todos. Mas, pra essas pessoas que não têm uma casa, tudo se dificultou ainda mais. Chegamos ao local e vimos a triste realidade dos que se encontram em situação de rua e que, por conta da pandemia, relatam não ter o apoio de mais ninguém, apenas da Universal. É tocante ver a alegria daquelas pessoas ao tomar um banho, depois de dias ou semanas sem. Essa ação foi especial, pois, realmente, levamos a esperança por meio da fé”, contou a enfermeira Maria Giza, voluntária do grupo.

Retomada da dignidade e da esperança

Os beneficiados com a ação que aconteceu no viaduto do Glicério, região central da cidade, também contaram com uma palavra de fé e apoio espiritual oferecida pelos voluntários, o que ajuda na retomada da dignidade e da esperança, e ainda fazendo contato com os familiares, assim incentivando-os a sair das ruas. Os voluntários que participam desse trabalho também oferecem serviços profissionais gratuitamente na área de bem-estar, como cabeleireiro e manicure, saúde, orientação jurídica e social para obtenção de documentos e recolocação no mercado de trabalho.

“O objetivo desse trabalho é devolver a dignidade aos moradores de rua, que muitas vezes permanecem dias e até semanas sem ter condições de trocar de roupa ou se limpar. De fato, a carência material enfrentada por quem vive nessa situação vai além da falta de moradia e alimentação. Afeta também a saúde e a higiene pessoal, dificultando o processo de ressocialização. Com a ação social, muitos podem tomar um banho quente, com sabonete e toalha, receber kits de higiene pessoal, roupas e sapatos, além de obter alimentação e atendimento espiritual. Isso é decisivo para que muitos voltem a planejar o recomeço de suas vidas”, explicou o responsável pelo grupo da Evangelização no Brasil, Leandro Zangarini.

Saiba como ajudar

Quer apoiar este trabalho e ajudar pessoas que se encontram às margens da sociedade a terem uma oportunidade? Faça a sua parte. Se você tem condições de ajudar, doe alimentos, produtos básicos de higiene e outros itens. Você também pode ser um voluntário do Anjos da Madrugada. Encontre o endereço de uma Universal perto de você e saiba como.

Colabore, também, com o valor que puder e seja um anjo na vida de alguém que, por muito tempo, tem sido desprezado, mas que poderá recomeçar com uma palavra de fé, um prato de comida e um banho quente. Doe via universal.org/doar.

 


  • Michele Roza / Fotos: Cedidas 


reportar erro