Rede aleluia

Notícias | 4 de novembro de 2019 - 13:46


Voluntários da Universal ajudam a evitar um suicídio na zona sul de São Paulo

Infelizmente, a depressão tem feito muitas vítimas. Saiba mais

No Brasil, a cada 45 minutos alguém morre por suicídio, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

E, infelizmente, a taxa de suicídios a cada 100 mil habitantes aumentou 7% no País. Os dados foram comparados pela OMS entre os anos 2010 e 2016.

Geralmente, o desejo de suicídio vem acompanhado da depressão. Essa doença tem sido outra preocupação de políticas públicas, porque, 5,8% da população brasileira sofre desse mal, aponta a OMS.

Quando isso acontece, a pessoa entra em uma espiral de dor interior, em que não se consegue encontrar uma saída para o vazio que sente.

Homem queria se jogar da ponte

Foi o que aconteceu com um homem que tentou se jogar da ponte João Dias, localizada na zona sul da capital paulista, no dia 3 de novembro.

Perto do local, alguns obreiros da Universal, que caminhavam por uma ciclo-faixa, perceberam que ele estava planejando se jogar da ponte.

Então, logo se dirigiram ao homem, que estava em prantos e abalado. Um dos obreiros propôs orar por ele, naquele instante. A vítima explicou que sofria com depressão, com um sentimento de inferioridade e que tinha vícios em drogas e bebidas alcoólicas (foto acima).

“Você não quer se matar. Você quer matar o problema. Mas o problema não vai acabar se você se matar, você vai começar um problema maior. Então, se você se matasse aqui, esse espírito ia levar a sua alma. Mas o Senhor Jesus lhe resgatou”, orientou o obreiro.

Após a oração, já em um estado emocional controlado, o homem desistiu do suicídio.

Bombeiros valorizam a ação

Todo o ocorrido foi amparado pelo Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, que também estavam no local.

“Um obreiro pediu gentilmente para fazer uma oração por aquele tentante. Todos os obreiros foram muito respeitosos e eu percebi que eles só queriam o bem da vítima. Eles foram transparentes em cada passo. Os obreiros foram bem-sucedidos. Para nós, a preocupação é com a condição de segurança da vítima, mas se a oração é para o bem da pessoa, então respeitamos”, explicou o tenente Plínio de Marco, que, em seguida, conduziu os protocolos de atendimento dos Bombeiros.

Felizmente, a ação conjunta resultou em um desfecho satisfatório. Pois, foi um suicídio evitado.

De acordo com o capitão Marcos Palumbo, em uma situação como esta, o ideal é manter o controle sobre a situação: “Deve-se acionar as equipes do Corpo de Bombeiros e tentar conversar com a vítima ao ponto de impedir que ela não entre naquela situação. A técnica aplicada, hoje, pelo Corpo de Bombeiros é a ‘humanização’. A gente humaniza esse atendimento, tentando convencê-la a sair do local e a não ter o ato impulsivo que pode atentar contra a vida dela”.

Participe do Tratamento para a Depressão

Se você tem sofrido de depressão, venha participar do Tratamento para a Depressão, sem remédios, sem internação, sem dor, sem custos e sem religião. Todas as sextas-feiras, às 10h, 12h, 15h e 20h, no Templo de Salomão ou na Universal mais próxima a você.

Para mais informações, acesse o site: Como é Possível.


  • Daniel Cruz / Fotos: Cedidas 


reportar erro