Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 4 de novembro de 2019 - 13:46


Voluntários da Universal ajudam a evitar um suicídio na zona sul de São Paulo

Infelizmente, a depressão tem feito muitas vítimas. Saiba mais

No Brasil, a cada 45 minutos alguém morre por suicídio, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

E, infelizmente, a taxa de suicídios a cada 100 mil habitantes aumentou 7% no País. Os dados foram comparados pela OMS entre os anos 2010 e 2016.

Geralmente, o desejo de suicídio vem acompanhado da depressão. Essa doença tem sido outra preocupação de políticas públicas, porque, 5,8% da população brasileira sofre desse mal, aponta a OMS.

Quando isso acontece, a pessoa entra em uma espiral de dor interior, em que não se consegue encontrar uma saída para o vazio que sente.

Homem queria se jogar da ponte

Foi o que aconteceu com um homem que tentou se jogar da ponte João Dias, localizada na zona sul da capital paulista, no dia 3 de novembro.

Perto do local, alguns obreiros da Universal, que caminhavam por uma ciclo-faixa, perceberam que ele estava planejando se jogar da ponte.

Então, logo se dirigiram ao homem, que estava em prantos e abalado. Um dos obreiros propôs orar por ele, naquele instante. A vítima explicou que sofria com depressão, com um sentimento de inferioridade e que tinha vícios em drogas e bebidas alcoólicas (foto acima).

“Você não quer se matar. Você quer matar o problema. Mas o problema não vai acabar se você se matar, você vai começar um problema maior. Então, se você se matasse aqui, esse espírito ia levar a sua alma. Mas o Senhor Jesus lhe resgatou”, orientou o obreiro.

Após a oração, já em um estado emocional controlado, o homem desistiu do suicídio.

Bombeiros valorizam a ação

Todo o ocorrido foi amparado pelo Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, que também estavam no local.

“Um obreiro pediu gentilmente para fazer uma oração por aquele tentante. Todos os obreiros foram muito respeitosos e eu percebi que eles só queriam o bem da vítima. Eles foram transparentes em cada passo. Os obreiros foram bem-sucedidos. Para nós, a preocupação é com a condição de segurança da vítima, mas se a oração é para o bem da pessoa, então respeitamos”, explicou o tenente Plínio de Marco, que, em seguida, conduziu os protocolos de atendimento dos Bombeiros.

Felizmente, a ação conjunta resultou em um desfecho satisfatório. Pois, foi um suicídio evitado.

De acordo com o capitão Marcos Palumbo, em uma situação como esta, o ideal é manter o controle sobre a situação: “Deve-se acionar as equipes do Corpo de Bombeiros e tentar conversar com a vítima ao ponto de impedir que ela não entre naquela situação. A técnica aplicada, hoje, pelo Corpo de Bombeiros é a ‘humanização’. A gente humaniza esse atendimento, tentando convencê-la a sair do local e a não ter o ato impulsivo que pode atentar contra a vida dela”.

Participe do Tratamento para a Depressão

Se você tem sofrido de depressão, venha participar do Tratamento para a Depressão, sem remédios, sem internação, sem dor, sem custos e sem religião. Todas as sextas-feiras, às 10h, 12h, 15h e 20h, no Templo de Salomão ou na Universal mais próxima a você.

Para mais informações, acesse o site: Como é Possível.


  • Daniel Cruz / Fotos: Cedidas 


reportar erro