Rede aleluia
Uso intenso de celular causa comportamento semelhante ao de viciados em drogas
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de Novembro de 2020 - 00:42


Uso intenso de celular causa comportamento semelhante ao de viciados em drogas

Impulsivos, insones, estressados e sem saúde. Assim são os viciados em celular

Uso intenso de celular causa comportamento semelhante ao de viciados em drogas

Estudo realizado na Alemanha revelou que o uso intenso de celular causa reação similar a drogas como cocaína no cérebro. O artigo, publicado no último dia 18, ainda compara o uso à pratica de jogos de azar.

A avaliação foi realizada estudando o comportamento dos usuários de smartphones. Os pesquisadores descobriram que as pessoas que permanecem mais tempo conectadas tendem a ser mais impulsivas, assim como os viciados em drogas ilícitas ou em apostas, por exemplo.

“Nossos principais resultados vão ao encontro de pesquisas anteriores destacando a importância do delay discounting como um indicador de comportamentos problemáticos”, respondeu à BBC News Brasil, Tim Schulz van Endert, coautor do artigo junto com Peter Mohr, respectivamente pesquisadores da área de economia e neurociência da Universidade Livre de Berlim.

Um exemplo descrito de tal impulsividade seria o usuário escolher entre receber R$100 hoje ou R$300 na próxima semana. Aqueles que usam mais intensivamente os smartphones parecem não ter paciência para aguardar, escolhendo a menor recompensa, desde que ela seja imediata.

Aliás, é dessa maneira que as indústrias de tecnologia trabalham: oferecendo recompensas intensamente. Curtidas, compartilhamentos, comentários, notificações… Tudo isso faz o organismo produzir as mesmas substâncias que um viciado produz quando recebe sua dose de droga. É por isso que se torna tão difícil largar o aparelho.

“Notificações frequentes, acesso imediato à informação e respostas dos grupos sociais podem tornar difícil o distanciamento destes aparelhos, mesmo se for algo inadequado ou mesmo perigoso — como ao dirigir”, revela o estudo alemão.  E completa: “O uso excessivo de smartphones também demonstrou ter um impacto negativo em parâmetros importantes, como qualidade do sono, níveis de estresse, desempenho acadêmico e bem-estar geral”.

O que você está buscando?

Embora o vício em smartphone e internet seja um grande problema, ele não é a causa desse problema. Todo vício existe para preencher um espaço vazio que há na pessoa, conforme explica o Bispo Renato Cardoso.

De acordo com ele, “antigamente, quando se falava em vícios, se falava em substâncias. Maconha, cocaína, heroína, álcool. Antigamente vício era praticamente associado a substâncias. Hoje, vícios estão muito amplos. Estão muito mais associados a comportamentos das pessoas. Celular é um vício em muitos casos. O jogo, a rede social, a televisão, acabam sendo um vício”.

Segundo sua explicação, “a pessoa faz uma ação repetitiva, que acaba sendo um prejuízo para si ou para outras pessoas: aquilo é um vício”.

E, para se libertar do vício, é preciso encontrar a causa dele. Para auxiliar pessoas que precisam se libertar da dependência, seja ela qual for, existe o Tratamento Para a Cura dos Vícios, realizado na Universal. Clique aqui e saiba o endereço mais próximo.


Uso intenso de celular causa comportamento semelhante ao de viciados em drogas
  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro