Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 14 de maio de 2020 - 21:14


“Tudo começou a perder o brilho”

Por causa da depressão, Vivian não tinha mais nenhum prazer na vida. Conheça a sua história completa no vídeo abaixo

Se para um adulto enfrentar a depressão já é um problema bastante difícil, imagine, então, para uma adolescente? Mas, foi exatamente o que aconteceu com a professora de língua inglesa, Vivian Cristina Freitas. Segundo conta, com apenas 14 anos, ela já tinha os sintomas da doença, mas, até então, não sabia que se tratava de algo tão grave.

Com um vazio muito grande dentro de si e uma dor na alma, Vivian acreditava que um relacionamento poderia ajudá-la a sair daquela situação. No entanto, apesar de se unir a um rapaz ainda bastante jovem, aquele sonho foi por água abaixo.

“Tudo começou a perder o brilho”, relembra Vivian, acrescentando que, em um determinado momento da vida, perdeu o controle das emoções, o que contribuiu para aquele relacionamento não dar certo, sem contar que o rapaz a traía frequentemente.

“Diante disso, toda aquela raiz de depressão – que eu já trazia da adolescência – se agravou ainda mais; eu já não saía mais de casa, não tomava banho”, lamenta.

Uma tia, vendo todo o sofrimento dela, a convidou para ir até a Universal, pois ela havia assistido a uma programação na televisão. Vivian aceitou. “Quando cheguei lá, já no primeiro dia, senti a diferença”, comenta.

Assista ao vídeo abaixo e conheça a história de Vivian na íntegra:

Reuniões pela TV, rádio e internet

Se você deseja a mesma paz que Vivian encontrou, então, acompanhe as reuniões da Universal que estão sendo transmitidas, em tempo real, pela TV UniversalUniver VídeoRede Aleluia de rádio e pelos canais de televisão 21, CNT e Rede Família.

Confira os horários na tabela abaixo:

Domingo 7h, 9h30 e 18h
Segunda-feira 10h, 15h, 18h30 e 22h
Terça-feira 10h, 15h e 20h
Quarta-feira 10h, 15h e 20h
Quinta-feira 10h, 15h e 20h
Sexta-feira 10h, 15h e 20h
Sábado 7h, 10h, 18h (Reunião de Obreiros) e 19h (Curso do Espírito Santo)

  • Sabrina Marques/ Foto: Reprodução 


reportar erro