Rede aleluia
Terapia do Amor: uma reunião para todos
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de Julho de 2017 - 03:00


Terapia do Amor: uma reunião para todos

Confesso que daquela noite em diante, nunca mais a minha vida amorosa foi a mesma

Terapia do Amor: uma reunião para todos

A Terapia do Amor é uma palestra focada no sucesso da vida amorosa. Ela acontece na Universal desde o ano de 1998, e sempre teve como objetivo levar a pessoa a investir nessa importante área da vida.

Eu participei da primeira reunião que aconteceu em São Paulo, na Catedral da Fé, na Avenida João Dias, 1.800, em Santo Amaro, na zona sul de São Paulo, em um sábado, na época realizada pelo bispo Clodomir Santos.

Confesso que daquela noite em diante, nunca mais a minha vida amorosa foi a mesma. Não que tenha mudado naquele exato momento, mas as orientações que recebi em especial me impulsionaram a acreditar que seria possível, sim, ser feliz no amor, e que se até aquele instante só havia tido decepções (e muitas), a razão era simples: eu estava procurando o amor nos lugares errados e me relacionando com as pessoas erradas.

Se eu queria ser feliz de verdade, como sempre foi o meu maior desejo, eu tinha de procurar alguém à minha altura, que tivesse os mesmos objetivos que eu, que fosse honrado, de caráter, trabalhador, mas, acima de tudo, que compactuasse da mesma fé que a minha, e não um aventureiro qualquer.

Foram esses uns dos primeiros ensinamentos que recebi. Com o passar do tempo, o bispo Clodomir, bem como os demais que assumiram essa reunião posteriormente, costumavam brincar com os solteiros, colocando-os frente a frente, para que pudessem observar mais de perto um ao outro. Quem sabe, assim, as pessoas se ‘achavam’ em meio àquela multidão.

O que eu não imaginava, porém, é que do outro lado do salão da Igreja, sentado no lado oposto ao meu, estava o Milton, uma pessoa que estava à minha altura (como disse anteriormente), pois quando, de fato, nos conhecemos e começamos uma amizade – e dela surgiu um interesse maior entre nós – , era como se tivessem arrancado a venda dos nossos olhos, pois tudo em nós se encaixava: os objetivos, os planos em família, os sonhos, os projetos, os gostos, as buscas infinitas de um parceiro adequado. O mais curioso ainda é que até mesmo as diferenças nos completavam. Então, tivemos a certeza: é Deus.

Desta amizade surgiu o namoro mas, antes mesmo de qualquer coisa, decidimos consagrá-lo no Altar da Igreja (foto acima), pois foi dele que veio a nossa bênção, então, era nele, também, que decidimos entregar a nossa vida amorosa e o nosso futuro.

Isso tudo aconteceu no início do ano de 2000, dois anos depois que começamos a participar da Terapia do Amor.

Em maio desse mesmo ano ficamos noivos (foto abaixo) e, novamente, consagramos mais essa etapa da nossa vida no Altar e, finalmente, em dezembro seguinte, nos casamos.

Hoje, quase 17 anos de união, só tenho a agradecer a Deus pela melhor escolha que fiz, ou seja, de buscar d’Ele a direção certa para a vida amorosa, porque aprendi, também, que uma escolha errada pode comprometer até mesmo a nossa Salvação.

Da nossa união, tivemos dois filhos, Thamires, hoje com 15 anos, e o Cauê, de 11. Passamos por muitas situações nessas quase 2 décadas juntos, boas e ruins, no entanto, quando a união é, de fato, alicerçada em Deus, nada é capaz de abalar ou destruir.

Eu dou graças a Deus que, por intermédio da Universal, foi criada a Terapia do Amor, nela eu me libertei dos problemas do passado, recebi um tratamento para o meu coração e fui abençoada com um família maravilhosa. Isso tudo, realmente, não tem preço!

A Terapia do Amor acontece todas as quintas-feiras na Universal. Encontre o endereço mais perto da sua casa e se informe sobre os horários em sua cidade. Em São Paulo, a palestra acontece no Templo de Salomão, às 10h, 15h e 20 horas, à Avenida Celso Garcia, 605, no Brás. Participe!


Terapia do Amor: uma reunião para todos
  • Por Ivonete Soares, jornalista do Portal Universal.org / Fotos: Arquivo Pessoal e Demetrio Koch 


reportar erro