Rede aleluia
“Tenho o Espírito Santo e me sinto valorizada”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 14 de Setembro de 2021 - 22:18


“Tenho o Espírito Santo e me sinto valorizada”

Após um trauma sofrido na infância, Veronica Nascimento conseguiu forças na fé para se restabelecer. Saiba mais

“Tenho o Espírito Santo e me sinto valorizada”

Ainda na infância, Veronica Nascimento, de 26 anos, viveu seus piores dias. Ela passava a semana na casa de parentes, pois seus pais trabalhavam muito. Ela também carregava no peito a dor e o trauma de ter sido abusada sexualmente por parentes, conta, no vídeo abaixo.

Veronica relata que não entendia o que aquela pessoa queria com ela. A inocência da infância a fazia acreditar que aquele era um gesto de amor. Assustada, ela contou para a mãe, que evitou falar sobre o assunto. “Cresci muito triste e revoltada, e para me livrar daquilo, passei a me drogar, beber e a fazer tudo de errado”, diz.

Mas as drogas não preenchiam o vazio ou apagavam aquelas lembranças. “[Não satisfeita], passei a acompanhar algumas pessoas em roubos e assaltos, pois queria preencher aquela lacuna na alma. Era uma pessoa ansiosa e depressiva, cheguei a me automutilar e tentei o suicídio cortando meus pulsos”, lembra.

Questionamentos a respeito da permissão de Deus [para tudo aquilo] e pensamentos de morte se repetiam em sua mente. Mas, o que ela não esperava era que a pessoa que tanta odiava lhe faria um convite que mudaria sua vida por completo.

“Eu estava no banheiro da minha casa quando cortei os pulsos, minha mãe abriu a porta na hora e me impediu de continuar. Ela me fez o convite para ir até a igreja. Eu precisava encontrar Deus”, comentou.

Assim, a fé foi crucial para o perdão e o recomeço de vida. “Quando eu aceitei Jesus e fui batizada, me libertei dos vícios e perdoei a minha mãe e o meu pai. Não foi fácil, porque eu tinha muito ódio deles. Mas, hoje sou feliz, porque tenho o Espírito Santo e me sinto valorizada”, afirmou.

Assista ao vídeo abaixo e saiba o que Veronica fez para receber o Espírito Santo:

Escola da Fé Inteligente

Toda as quartas-feiras ocorre a Escola da Fé Inteligente, uma reunião para você adquirir aprendizados valiosos por meio da Bíblia. Você poderá participar no Templo de Salomão (às 10h, 15h e 20h) ou em uma Universal mais próxima (consulte o endereço aqui).


“Tenho o Espírito Santo e me sinto valorizada”
  • Sabrina Marques / Foto: Reprodução 


reportar erro