Rede aleluia

Notícias | 9 de agosto de 2019 - 11:21


Tenha a mentalidade de um possuidor

Em podcast, o Bispo Renato Cardoso abordou sobre empreendedorismo

A maneira de pensar faz toda a diferença no modo como conduzimos a nossa vida. Inclusive, os nossos hábitos são parte das nossas crenças.

Portanto, não é possível gerar uma mudança de vida por meio de uma mentalidade equivocada.

“A vida de uma pessoa muda, quando a mente dela muda, a sua maneira de pensar muda. Uma vez que tudo o que fazemos procede da nossa mente, inicia primeiro nos nossos pensamentos, se quisermos mudar a nossa vida, primeiro temos de mudar os nossos pensamentos”, orientou o Bispo Renato Cardoso sobre o tema, durante a programação “Inteligência e Fé”.

Uma promessa de Deus

Em seguida, o Bispo Renato recordou um trecho bíblico, que diz: “O Senhor mandará que a bênção esteja contigo nos teus celeiros, e em tudo o que puseres a tua mão; e te abençoará na terra que te der o Senhor teu Deus.” Deuteronômio 28:8

Em outras palavras, o Senhor deseja suprir as necessidades do Seu povo, porque a Sua bondade é grandiosa e o Seu poder é revelado.

“A mentalidade que foi plantada na mente de Israel foi a mentalidade de ‘possuidor’. Quando Deus fala ‘teus celeiros’, é óbvio que quem tem celeiro, tem campo. É dono de terras. E Deus acrescenta que este emprestará para muitas nações, e não tomará emprestado (Deuteronômio 28:12). Deus fala do estado físico do Seu povo, que terá condições de emprestar. Ninguém empresta se não tem sobrando”, acrescentou o Bispo.

“Escravidão por dívida”

Igualmente, nas Escrituras, o rei Salomão aponta para o problema de não se fazer uma boa gestão dos recursos que se tem.

“O rico domina sobre os pobres e o que toma emprestado é servo do que empresta.” Provérbios 22:7

E a consequência de se cultivar essa mentalidade financeira devedora é uma espécie de “escravidão por dívida”, como avaliou o Bispo Renato: “Então, você que vive em dívidas, vive pagando os juros, provavelmente sabe que isso é uma forma de escravidão. O cartão de crédito foi criado como uma forma de escravizar as pessoas. Como a escravidão – propriamente dita – foi determinada ilegal, hoje a nova forma se chama ‘dívida’. Assim, as pessoas trabalham para os seus credores”.

Desse modo, os juros fazem o valor da dívida aumentar, e, no final, a pessoa pagará muito mais do que realmente deve.

Por fim, ele alertou sobre a importância de se pensar grande, com base na Palavra de Deus. Pois, o Altíssimo deseja o melhor para o Seu povo.

Ouça esse conteúdo na íntegra no podcast abaixo:

Saiba mais

No Univer Vídeo, você encontra uma palestra empresarial realizada pelo Bispo Edir Macedo. No encontro, é abordado sobre oportunidade e novos empreendimentos. Confira.


  • Daniel Cruz / Foto: Getty Images 


reportar erro