Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 1 de abril de 2020 - 14:43


Romance moderno: cuidado com a facilidade dos aplicativos

Quer aprender a viver algo verdadeiro? Saiba como

O Coronavírus representa um grande lucro para aplicativos de relacionamentos amorosos online. Um dos principais deles, o Tinder, registrou um aumento de 25% de mensagens trocadas. Isso tanto na Itália quanto na Espanha, países em que a quarentena é obrigatória.

A tendência é que o mesmo aumento de usuários aconteça em todos os países onde esses aplicativos são utilizados. Isso porque as pessoas querem encontrar um “novo amor online”. É o caso, por exemplo, da espanhola Rebeca, que tem 23 anos.

Em entrevista ao jornal espanhol El País, ela contou que está considerando romper a quarentena e se mudar para a casa do namorado que só conhece por app de relacionamentos.

“Desde de que demos match, há menos de um mês, temos conversado sem parar. Existe química”, afirmou ela. “Não quero que o Coronavírus atrapalhe minha relação com meu futuro marido”.

“Amor” moderno

Em recente programa Escola do Amor Responde, transmitido pela Rede Aleluia, os apresentadores Renato e Cristiane Cardoso falaram sobre os perigos desse tipo de relacionamento moderno.

“Hoje em dia, no século 21, algumas coisas mudaram e estão mudando o tempo todo sobre a vida amorosa. Quando falamos sobre romance moderno logo vem à mente os sites e aplicativos de relacionamento e muitas pessoas estão tendo problemas que envolvem esses métodos” salientou Renato.

Um grande esfriamento

De acordo com Cristiane, no passado, quando não existiam esses aplicativos e nem celular, o namoro à distância era algo mais romântico, você tinha que escrever uma carta e esperar o retorno, existia um valor do relacionamento. No entanto, com essas ferramentas tudo mudou.

E não apenas isso. “Existia um valor muito grande. O rapaz se esforçava para conseguir casar. Hoje, com a internet e o celular, as pessoas não têm mais saudade. Elas não precisam se esforçar e fazer muito pelo relacionamento. Então, a qualquer hora do dia a pessoa escreve um ‘oi’ e já bateu o cartão”, ressaltou a apresentadora.

“Hoje, é fácil contatar alguém do outro lado do mundo. No entanto, ao mesmo tempo em que começa tão fácil, termina tão fácil, um relacionamento relâmpago. Às vezes, a pessoa mantém até o relacionamento virtual com mais de uma pessoa”, alertou ele.

Por isso, fique atento, essas ferramentas aproximam, mas, por outro lado, impedem você de viver algo real.

Você quer aprender mais sobre como conquistar um amor inteligente? Aproveite esse período de pandemia para assistir online as palestras da Terapia do Amor, todas as quintas-feiras, às 20 horas, diretamente do Templo de Salomão.


  • Débora Picelli / Foto: Getty Images 


reportar erro