Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 2 de abril de 2019 - 13:27


Quem tem o Espírito Santo

Ao contrário do que muitos pensam, ser batizado não exclui as chances de falhar. Entenda o motivo

Quando uma pessoa decide se batizar nas águas está mostrando, com essa atitude, que se arrepende de seus pecados e que aceita o Senhor Jesus como seu Único Senhor e Salvador. Feito isso, um novo caminho se abre para ela: buscar o Espírito Santo.

“Então, o batismo nas águas sem a aceitação da Palavra de Deus não é válido. O Espírito Santo não necessita de uma regra para ser derramado, necessita sim de uma entrega total e completa da vida no Altar, através da obediência. Uma vez que você se entrega 100% a Ele, na mesma proporção e na mesma intensidade Ele se entregará 100% a você através do Seu Espírito”, explica o Bispo Edir Macedo em seu blog.

A Bíblia explica que o Espírito Santo é Deus, a terceira “Pessoa” da Trindade, é o Espírito dEle que pode habitar em quem O buscar de todo coração. Sem Ele não há como permanecer fiel à Sua Palavra.

O Senhor Jesus, antes de subir aos céus, preveniu os apóstolos sobre isso: “Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir.” (João 16.12,13).

Dias depois da ressurreição de Jesus, os apóstolos, reunidos num mesmo lugar, vivenciaram essa experiência e, no dia de Pentecostes, seus discípulos também. “E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.” (Atos 2.3,4).

Depois daquele episódio, o número de seguidores de Jesus aumentou muito e os apóstolos ensinaram como nunca antes o que Ele os havia ensinado. Isso só foi possível porque eles foram guiados pelo Espírito. Porque a pessoa batizada com o Espírito Santo tem sede de ganhar almas, de levar a Palavra de Deus a quem precisa e ser um exemplo dEle por onde passar. Só que, apesar de tantas coisas boas que fizeram, os apóstolos foram perseguidos e viveram muitas tribulações.

Escudo?
O Bispo Júlio Freitas explica que um erro muito comum é acreditar que ter o Espírito Santo é possuir um escudo que blindará a pessoa de toda e qualquer dificuldade. “Uma pessoa batizada é tão perseguida, injustiçada e tentada quanto aquelas que não são. Eu diria que ela é até mais do que quem não foi, porque ela é uma ameaça para o mal, é luz para o mundo”, orienta.

Então, apesar de tantas recompensas espirituais, o Bispo deixa claro que a pessoa batizada não é perfeita, ou seja, pode cometer erros sim, ao contrário do que muitos pensam ou julgam. “O Espírito Santo nos convence do pecado, mas não é porque a pessoa é batizada com o Espírito Santo que ela é perfeita, que não vai errar ou pecar. A vantagem é que ela é mais instruída, fortalecida e advertida sobre os erros que pode cometer e como deve reagir em dificuldades. Isso não significa dizer que o batizado esteja livre de ser tentado, de cometer erros ou de cair em tentação.”

Então se a pessoa errou e tem, de fato, o Espírito Santo, ela deve se arrepender, mudar e seguir em frente. “A pessoa caiu, cometeu um erro, falou ou pensou o que não devia, mas reconheceu seu erro, o confessou de imediato e o abandonou? Agindo assim, certamente convencerá o Espírito Santo de que ela segue sendo sua serva. Agora, cabe se perdoar e praticar frutos dignos de arrependimento e não mais praticar o erro cometido”, detalha o Bispo Júlio.

Como não perdê-lo?
Talvez você esteja se questionando: como saber se perdi ou não o Espírito Santo? Simples. Basta observar os frutos. “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” (Gálatas 5.22)

O Bispo Júlio diz que Ele não sai, assim, facilmente, mas é preciso que haja temor e obediência. “Ou seja, para que a pessoa não perca o Espírito Santo ela não pode insistir no erro. Agora, se insistir, o Espírito Santo não terá outra opção senão a de deixar aquela pessoa, uma vez que ela não se arrepende nem quer agradá-Lo”, conclui.

Um dos principais benefícios de quem tem o Espírito Santo, sem dúvida, é saber o que agrada ou não a Deus. Mesmo sabendo disso, vale reforçar: a pessoa que tem o Espírito Santo pode, sim, errar. Mas, se ela for sincera no arrependimento, como já falamos, terá a direção certa para não desagradar a Deus novamente.


  • Ana Carolina Cury / Foto: Fotolia  


reportar erro